CLUBE DO POVO #7 – 2017: Um ano diferente

Como deve ser o ano de um clube que nunca havia sido rebaixado e passa pelo seu primeiro rebaixamento? O planejamento deve ser para ganhar títulos nacionais ou apenas ganhar a B e subir?

O Internacional convive com a segunda divisão em 2017, após uma gestão desastrosa de Vitório Piffero que levou o time ao maior fiasco de sua história, Marcelo Medeiros assume o clube tentando reerguê-lo em um ano complicado. Até o momento (2) a nova diretoria tenta realizar uma limpeza no fraco elenco de 2016, jogadores como Paulão, Alan Costa e Geferson devem ser vendidos ou emprestados para outros clubes, esses atletas que já não agradavam a torcida e apresentavam pouco em campo para compensar a sua manutenção no clube, grande decisão da atual gestão.

No quesito contratações, o Inter tenta jogadores de clubes menores, jogadores desacreditados ou emergentes que são desconhecidos do grande público. Exemplos que confirmam isso são a contratação de Roberson e os rumores de Klaus (zagueiro Juventude), Neris (zagueiro do também rebaixado Santa Cruz) e Eugenio Mena (ex-Cruzeiro e São Paulo). Além de jogadores que se encaixam nessas categorias, o clube também tenta contratações de apaixonados pelo Inter, é o caso de Taison (Shakhtar) que a duas semanas disse: “Se eles (Shakhtar) não me deixaram ficar no Inter ano que vem eu não renovo o meu contrato”.

O grande líder que faltou no elenco em 2016 não irá faltar em 2017, Andrés D’Alessandro está de volta ao clube para exercer a função de líder e expoente técnico da equipe na segunda divisão. Marcelo Medeiros e a nova direção podem ficar conhecidos como a gestão que reergueu o Internacional, depende apenas dos próprios.

Será um dos anos mais difíceis da história da instituição Sport Club Internacional, o que a torcida espera é um ano sem grandes dificuldades para o acesso e que o planejamento seja bom e volte para a Série A com força total em 2018, não apenas para disputar ou buscar vaga na Libertadores como andava ocorrendo nos últimos anos, a torcida quer que o clube volte para ser campeão. Porém o que se espera da torcida é apoio o tempo todo, ela será a principal injeção de animo esse ano.

Marcelo Medeiros durante a campanha

Leonardo Pereira

Estudante de jornalismo e criador de teses sem noção nos momentos vagos. Twitter: @oOutroLeo

%d blogueiros gostam disto: