CLUBE DO POVO #9 – O (excelente) início da nova diretoria

O 2017 vai ser complicado para o Internacional, porém se esperava uma reformulação por parte da nova diretoria liderada por Marcelo Medeiros e Roberto Melo, presidente e vice de futebol respectivamente, e é exatamente isso que eles estão fazendo, o início de ano é exemplar para um time que acabou de ser rebaixado.

Logo no começo da gestão, jogadores como Alan Costa e Geferson foram emprestados, Paulão deve ser negociado e Anderson trabalha em separado do grupo, o meio campista também será negociado. Outro que treina separado do grupo é William que no começo do ano havia recebido proposta do Wolfsburg da Alemanha e assumiu que queria ser negociado, o negócio não avançou, contudo, o atleta não foi reintegrado à equipe após as declarações que não agradaram os novos dirigentes do time. Além disso o experiente e ídolo Alex rescindiu de maneira amigável com o clube, o que alivia a folha salarial pois o atleta tinha um dos maiores salários do elenco, o mesmo vale para a provável saída de Anderson que tem o maior salário da equipe e não compensava o alto investimento.

O venezuelano Seijas e o argentino D’Alessandro são os grandes nomes do ano Foto: Internacional

No quesito contratações, novamente uma aula, as principais fraquezas do time rebaixado eram as laterais, principalmente a esquerda, e a dupla de zagueiros. Problema resolvido com maestria, para a lateral que tanto falhou em 2016 foi trazido Uendel do Corinthians, o jogador foi um dos melhores da posição no campeonato brasileiro do último ano, com a situação envolvendo William o Inter buscou um novo lateral e Alemão foi contratado, ele teve bom destaque no returno do campeonato pelo Botafogo. Já para a zaga foram contratados os jovens Neris e Klaus, o primeiro foi o ponto forte da defesa do Santa Cruz rebaixado em 2016 e o segundo foi muito bem na campanha de ascensão do Juventude da Série C para a B.

Além disso, o treinador Antônio Carlos Zago será o responsável no comando do time, o técnico tem experiência em divisões inferiores e é um dos melhores dessa nova geração de treinadores do Brasil. O capitão também está de volta, Andrés D’Alessandro volta de empréstimo do River Plate da Argentina e será a grande liderança no ano.

Resumindo, o primeiro mês de gestão indica a volta de um Internacional vencedor e a torcida tem tudo para se animar com isso, porém o ano será difícil, veremos como esses jogadores que em sua maioria são apostas irão se portar, pode ser a temporada de mudança, é isso que todo colorado espera.

Leonardo Pereira

Estudante de jornalismo e criador de teses sem noção nos momentos vagos. Twitter: @isentoever

%d blogueiros gostam disto: