De olho na fera #2 – Mahmoud Dahoud

Mahmoud Dahoud, 1,77m, 21 anos (completados no primeiro dia do ano), meia-central. Antes de começar eu confesso ter pensado em vários nomes além dos sugeridos pelo nosso Heiderzito (Dembelé do Celtic, Locatelli do Milan e Kapustka do Leicester) até escolher o jogador do Borussia Mönchengladbach por dois motivos: ser o primeiro atleta nascido na Síria a jogar na Bundesliga e ser fã dele no Football Manager.

Como disse, o jovem jogador do M’gladbach foi o primeiro atleta nascido em territória Sírio (Amuda, próximo a fronteira com a Turquia) e isso é sim um motivo louvável para ter certo apresso pelo jogador, principalmente levando em conta os atuais acontecimentos em seu país de origem.

Contudo, Dahoud foi levado à Alemanha quando criança por seus pais sírios, que fugiam do regime de Bashar al-Assad. Lá passou pelo júnior do Germania Reusrath e Fortuna Düsseldorf antes de ir para o Borussia Mönchengladbach ao 14 anos de idade no ano de 2010.

Passou pelas categorias de base da equipe até chegar ao profissional em agosto de 2014 e, já com contrato profissional assinado até junho de 2018 (guardem essa data), estreou em partida pelos play-offs da UEFA Europa League contra o Sarajevo substituindo Cristoph Kramer aos 55 minutos. Desde então ele ganhou espaço na “meiuca” da equipe alemã, principalmente após a saída de Lucien Favre e chegada de André Schubert, que seria demitido a 10 dias da virada de 2016 para 2017.

Ao fim da temporada 2015/16, o jogador de 21 anos (ainda com 20) tinha anotado 5 gols e 9 assistências em 44 partidas, ajudando o M’gladbach a terminar na 4ª colocação da Bundesliga. Atualmente, o atleta coleciona 62 partidas, 6 gols e 11 assistências.

O números não parecem ser tão expressivos, mas é. Ele é meia-central. Nem só defensivo, nem só ofensivo. Bem no bom estilo alemão, Dahoud é aquele jogador que marca bem, desarma bem, sai bem pro jogo, passa bem e finaliza bem. Não é puxa-saquismo e nem querendo ser bajulador, quem o acompanha sabe disso. É fato que há outros iguais a ele, principalmente na Alemanha, e talvez por isso ele ainda não tenha tido muitas chances na seleção principal. Falando em seleção, o jogador passou por todas as categorias de base da seleção nacional e hoje é um dos principais atletas da sub-21.

O Borussia Monchengladbach não vai bem no Campeonato Alemão, ocupando a 14ª colocação (de 18 times) e somando apenas 4 vitórias em 16 jogos.

Ah, já ia me esquecendo o motivo pelo qual pedi pra vocês guardarem a data (junho de 2018). Por acaso, essa data, que foi do primeiro contrato profissional assinado pelo jogador, ainda está em vigor. Isso por conta de Dahoud não ter renovado o seu contrato após o time receber propostas ao fim da temporada passada e não ter deixado ele sair. Boatos dizem que duas das grandes propostas vieram do Liverpool e do Paris Saint-Germain.

E é isso, agora vocês sabem mais um pouco sobre o jogador. Fiquem de olho nessa fera e até a próxima!

Lucas Tinoco

21 anos, baiano e aspirante a jornalista esportivo. Fanático por esportes em geral, principalmente futebol. Adepto das ligas europeias e do futebol alternativo. Líder do Editorial de Futebol Internacional do HTE Sports.

%d blogueiros gostam disto: