Duelo HTE #1 – As meiucas de Flamengo e Palmeiras

Nesse primeiro Duelo HTE, escolhemos não só 1 jogador e sim um setor inteiro de dois grandes times do Brasil. Analisaremos o meio-campo do Palmeiras e do Flamengo, já com os seus novos contratados. Esse confronto tem muito equilíbrio e levaremos em conta alguns critérios importantes, como: histórico da carreira, o auge do atleta, o momento atual, regularidade, entre outros.

RÔMULO x FELIPE MELO

Dois volantes que retornam ao futebol brasileiro após passagem pela Europa. Ambos, por algum momento, defenderam as cores da Seleção Brasileira. Rômulo foi convocado pela primeira vez em 2011 para o Superclássico das Américas e em 2012, foi titular nos Jogos Olímpicos de Londres. Já Felipe Melo, foi considerado o grande vilão da eliminação naquela Copa do Mundo de 2010, após o torneio, o volante não foi mais chamado. No auge dos dois atletas, acredito que Felipe Melo larga a frente na disputa.

Na temporada atual, Rômulo disputou 10 partidas. Na Rússia, sofreu com lesões e não conseguiu uma sequência, foram 69 jogos em 4 anos e meio pelo Spartak Moscow. Felipe Melo, teve a carreira consolidada na Europa e virou ídolo na Turquia. Na Inter de Milão, jogou 15 jogos em 2016/2017, mas não era titular absoluto do time italiano. No histórico recente, ambos atuaram em poucas partidas e sem muito brilho, talvez Rômulo por enfrentar problemas físicos fique atrás nesse quesito.

O futebol dos dois é de alto nível, tanto que chegaram a Seleção. Rômulo apareceu como um volante de boa chegada e marcação. Felipe Melo sempre foi um exímio marcador, mesmo por várias vezes, ultrapassando os limites, isso nunca apagou o seu talento. Felipe Melo é mais completo como volante e tem a experiência a seu favor.

Nessa primeira disputa, quem leva a vantagem é o volante palmeirense Felipe Melo.

 

WILLIAN ARÃO x TCHÊ TCHÊ 

Esse, talvez é o duelo mais equilibrado. Jogadores novos e que rodaram bastante até se consolidarem no cenário futebol nacional. Willian Arão chegou ao Corinthians novo e acabou não tendo muitas oportunidades, foi emprestado diversas vezes, mas no Botafogo conseguiu atingir um bom futebol no ano de 2015. Chegou ao Flamengo em 2016, manteve e ainda melhorou o que fez em 2015, foi um grande destaque da equipe. Tchê Tchê tinha passagens por clubes menores quando chegou ao Palmeiras. Foi vice-campeão do Campeonato Paulista e um dos melhores jogadores daquele Audax. No alviverde, chegou garantindo sua vaga e foi o jogador que mais atuou pelo clube na conquista do Campeonato Brasileiro. Willian Arão engatou duas boas temporadas e fica a frente do palmeirense no histórico de suas carreiras.

O momento atual dos dois volantes, é também o auge de suas carreiras até aqui. Willian Arão chegou ao Flamengo, não demorou muito já garantiu sua titularidade. Foram 62 jogos e 7 gols em 2016, para muitos foi um dos melhores do Campeonato Brasileiro, mas na da CBF não esteve na lista. Tchê Tchê no Audax foi muito bem e um dos melhores do Campeonato Paulista. Chegou no Palmeiras já como titular e manteve a regularidade, foram 39 jogos e 2 gols. No ano de 2016, o volante Tchê Tchê ganha nesse quesito.

Os dois tem características parecidas como segundo volante. Willian Arão entra mais na área como homem-surpresa. Tchê Tchê tem sua versatilidade a favor. Porém, acho o flamenguista melhor marcador que o palmeirense. Arão neste fator fica a frente do palmeirense.

No contexto geral e em todos os critérios, os dois ficam muito parelhos e a diferença é mínima. Porém, não há empate nos duelos e o Willian Arão na soma dos fatores é o vencedor.

 

CONCA x GUERRA

Meias, recém-chegados e gringos. Conca construiu sua carreira com muito sucesso no Brasil. Foi eleito por duas vezes o melhor jogador do Campeonato Brasileiro e ídolo do rival Fluminense. Guerra vive o seu melhor momento e foi eleito o melhor jogador da Libertadores de 2016, conquistando a América pelo Atlético Nacional, o que fez o Palmeiras pagar 10 milhões no jogador de 31 anos. No histórico das carreiras, Conca viveu mais e melhores momentos.

Conca está machucado desde agosto e em 2016, fez 27 partidas e 6 gols. Não passou nem perto de seu melhor ano na carreira e algumas lesões o atrapalharam. Já Guerra viveu seu auge no último ano, foram 44 jogos (incluindo pela Venezuela), 10 gols e o prêmio de melhor jogador da Libertadores, porém apenas 15 após a competição. A última temporada foi melhor para o venezuelano Guerra que fica em vantagem nesse critério.

E a qualidade dos dois é indiscutível. Talvez Guerra atingiu o auge um pouco tarde, enquanto Conca viveu uma carreira sólida no Brasil. O argentino é craque e diferenciado, mais que o venezuelano.

No conjunto da obra, Conca é melhor. Apesar de sua condição física ser uma incógnita.

 

DIEGO x MOISÉS 

Confronto de menos equilíbrio de todos, mas com bons argumentos para ambas as partes. Diego tem carreira sólida, brilhou no Santos ainda muito novo, foi para a Europa e se destacou na Alemanha, também vestiu a camisa da Seleção Brasileira. Já Moisés, fez bom campeonato com a Portuguesa em 2013 e se transferiu para a Croácia, onde ficou até 2015. Em 2016 chegou ao Palmeiras para viver seu melhor ano. Diego Ribas teve uma carreira, sem dúvidas mais consagrada.

Em 2016, tanto um quanto outro viveram um ano excelente. Diego, na verdade, viveu um semestre muito bom. Chegou ao Flamengo no meio do ano e disputou 18 jogos, marcando 6 gols e se tornando fundamental para o time. Moisés também foi peça-chave para o Palmeiras campeão brasileiro, disputou 37 jogos e foi as redes por 3 vezes. A boa fase dos dois é evidente, porém Moisés ficou pouca coisa acima no que diz respeito ao ano.

Em termos técnicos, não há dúvidas de quem é o melhor. Diego tem mais qualidade que Moisés, seja para armar ou finalizar, se destaca mais individualmente.

O meia Diego, com sobras, leva a melhor contra Moisés. Mas ambos são fundamentais para seus clubes, cada um com suas características.

 

RESULTADO FINAL:

Individualmente, o meio-campo flamenguista tem mais qualidade que o palmeirense. Coletivamente, ainda não dá para saber, pois ambos tem 2 remanescentes de 2016 e 2 contratados. E assim o Flamengo leva o Duelo HTE por 3 a 1.

 

Todos os dados estatísticos foram retirados dos sites: goal.com, transfermarkt e ogol.

Linekher de Andrade

16 anos. Jogador de futebol do Anápolis FC, sub17. Goiano com orgulho. E nome inspirado no artilheiro da Copa de 1986, o inglês Gary Lineker.

%d blogueiros gostam disto: