Os legados de Sir Alex Ferguson

 Texto: Rava Ogawa

Que Alexander Chapman Ferguson é um gênio, todos sabem, mas espera aí, não sabe de quem eu estou falando? Eu falo simplesmente do maior técnico de todos os tempos do futebol mundial (pelo menos na opinião deste que vos fala). Sir Alex Ferguson, ou Fergie, o bom velhinho que comandou o Manchester United Football Club por incríveis 27 anos, levantando 38 troféus, lapidando sucessos e trazendo uma mentalidade brilhante para os seus comandados.

Fergie iniciou a sua carreira de títulos com o modesto Aberdeen, da Escócia, ainda na década de 80, feito notável, uma vez que Celtic e Rangers dominavam o futebol do país na época. Tal façanha atraiu os olhos da diretoria do clube de Manchester, que o contratou no ano de 1986. No início, os resultados demoraram a vir, mas o treinador continuava sendo bancado. Três temporadas depois, finalmente ganhou a FA Cup e a partir daí deslanchou, conquistando a Premier League por 13 vezes, a FA Cup por cinco, a League Cup por quatro, a Community Shield por 10, a Champions League, o Intercontinental/Mundial por duas e a Supercopa da Europa e a extinta UEFA Cup Winners Cup por uma vez cada.

Um dos maiores legados de Fergie é o famoso Fergie Time, período referente aos acréscimos da partida. A história desse termo iniciou-se na final da Champions da temporada 1998/99, quando a equipe de Manchester perdia por 1×0 para o Bayern e, nos instantes finais da partida, Teddy Sheringham e Ole Gunnar Solskjær empataram e viraram o jogo respectivamente, dando o título que garantiu a Treble para o Manchester.

Outro grande legado foi a promoção e manutenção de jogadores da base do United para o time principal, jogadores como Ryan Giggs, Nick Butt, Gary e Phil Neville, David Beckham e outros, responsáveis por darem títulos e recordes ao Manchester.

Lembra-se de mais legados deixados pelo bom velhinho? Deixe nos comentários.

%d blogueiros gostam disto: