A geração belga além dos holofotes: que surpresas a Bélgica reserva para o futebol mundial?

Que a Bélgica têm sido uma fábrica de bons jogadores nos últimos anos, disso todos sabemos. Mas além de revelar grandes promessas do futebol mundial, o que mais podemos esperar de um país com poucos times tradicionais? Em busca dessa resposta, fomos atrás de informações que comprovam o crescimento belga no futebol, e passar para o leitor, o que o país pode trazer de novo para os próximos anos.

Vindo da participação em 20 Copas do Mundo, a Bélgica teve como sua campanha mais destacável, em 1986 no México, conquistando o 4º lugar no mundial. Mas foi em 2014, no Brasil, que o mundo voltou seus olhos para a seleção Belga, cheia de craques como Kompany, Hazard, De Bruyne, Lukaku, entre outros, os Diabos vermelhos, foram considerados a surpresa do mundial, com um futebol sofisticado. Mesmo ficando em 6º lugar, a seleção conquistou o respeito e admiração de milhões de brasileiros.

Sobre o futebol nacional, temos apenas 3 equipes mais tradicionais no país. O Anderlecht, Clube Brugge e o Gent; clubes esses que de ano em ano dão as caras na Liga dos Campeões, mas que não oferecem muito trabalho aos adversários, por ainda não ter jogadores de alto nível em seus elencos. Para que se tenha uma ideia, dos 22 convocados para o último jogo contra a Estônia pelas eliminatórias da Copa, apenas 4 jogadores atuam no seu país de origem, o que se torna um dos motivos com que o seu futebol nacional não traga muitos atrativos para o mundo.

Atualmente, a única emissora no Brasil que traz a emoções do Campeonato Belga (Liga Jupiler), é a Fox Sports. Mas na maioria das vezes, o canal transmite apenas nas segundas-feiras pós-jogos, o que acaba dificultando e inviabilizando o crescimento da liga em nosso país.

Desde a Copa do Mundo de 2014, até agora, a nova safra de bons jogadores belgas continuou a aparecer. Carrasco no Atlético de Madrid, Benteké no Liverpool e recentemente Batshuayi no Chelsea, vem surpreendendo o mundo, pelo futebol bem jogado. A partir disso, já podemos observar que nas próximas Copas, consequentemente a Bélgica continuará dando trabalho aos seus adversários.

Mas, mais do que bons jogadores, concluí-se que o futebol belga deu um salto nos últimos anos, mudando de patamar no futebol mundial, fazendo com o que antes, parecia apenas uma seleção frágil, se tornando uma das sensações, que nos próximos anos, brigará por lugares mais altos com as potências do futebol.

Rafik Oliveira

Amante de várias modalidades esportivas, trago á tona diversos temas que abordam o cenário nacional, sempre com uma visão diferenciada para cada tipo de situação.

%d blogueiros gostam disto: