Carta aos torcedores de times europeus

A globalização trouxe no século XXI uma aproximação cada vez maior de países longínquos e misturou cada vez mais as culturas, já misturadas no século XVI com as Grandes Navegações e com as diversas migrações ocorridas nos séculos posteriores. Mas como eu não estou na faculdade e sim no HTE Sports, vamos ao que interessa: os esportes e principalmente o futebol de fora do Brasil cada vez mais faz parte do nosso cotidiano e para os apaixonados do esporte bretão, assistir uma Champions League, um Mundial de Clubes e os outros campeonatos do mundo se tornam um hobby interessante, principalmente no período de férias da temporada brasileira.

E dessa paixão surgiram os torcedores de time europeu. Mas eu não estou falando daqueles que gostam de um time. “Ah, na Espanha eu torço para o Barcelona, na Alemanha eu torço para o Bayern, na Inglaterra eu torço pro Chelsea”. Não, não falo deles. E que conste, não tenho nada contra esses fãs de futebol estrangeiro. Assistir a um jogo torcendo para alguém é mais divertido. Mas esse texto aqui não é pra vocês.

Quando falo do torcedor, falo daquele cara que se apaixonou por um time de longe do seu país de uma forma tão grande que passa a dividir a atenção com o seu time de coração. Não quero saber a história: gostou porque jogava no videogame, no Football Manager, porque o jogador que admirava foi jogar em tal time e acabou torcendo, porque viu um jogo e passou a admirar. Não importa. Se você é um desses apaixonados, que vivem o clube assim como vivem o seu próprio, eu estou falando com você.

“Mas como você vai viver o clube se você está a quilômetros de distância? ” Com a mesma paixão e dedicação de um torcedor do mesmo lugar do time. Não poder ver ao vivo é um mero detalhe. A torcida de Flamengo, Vasco, Corinthians no Nordeste são apaixonados assim como os cariocas e paulistas que torcem pros mesmos times e eu não ousaria nunca desmerece-los porque eles assistem menos jogos ao vivo. Futebol é paixão e quem ama, não se importa com distância.

Vão ter aqueles que falarão que você é modinha, que você é “torcedor Nutella”, “geração 7 a 1”. Eu até concordaria um pouco se você falasse que se enquadra no que torce pra todo mundo. Eu até concordaria muito se você menosprezasse o nosso futebol em detrimento do futebol de fora. Concordaria se você não respeitasse a maior seleção do mundo. E concordaria principalmente se você achar que Messi e CR7 são melhores que Pelé, Romário e Ronaldo. Seja um apaixonado por qualquer time, mas não seja essa pessoa. Dica do autor que vos fala.

Obviamente, escrevo esse texto por experiência própria. Além de flamenguista fanático, frequentador de estádio (quando o dinheiro deixa) sou também torcedor do Tottenham Hotspurs, da Inglaterra. Todo mundo sempre me pergunta como eu fui gostar desse time, desconhecido até anos atrás pros brasileiros. A resposta: eu nunca torci tanto pra um time desconhecido ao assistir Tottenham v Inter de Milão na UCL 2010/11. De lá pra cá, passei a acompanhar e sou fanático e sei tanto quanto sei do Flamengo, que torço desde o meu nascimento.

Quem conversa sobre futebol de fora comigo, sempre fala que sou “o único torcedor” do Tottenham que a pessoa conhece e a cada derrota, tristeza ou decepção que os Spurs passem (e são várias), eu sofro zuações dos amigos tanto quanto quando o Flamengo perde. E quando perguntam por que eu torço, a resposta é a mesma: “e você, por que torce para o seu time do coração?”. E a resposta é óbvia: porque você ama aquela porra que ao mesmo tempo que não te dá nada te traz muita felicidade. Sofro a cada jogo como sofro pelo Flamengo, sofro por nunca ter visto um título do Tottenham desde que comecei a torcer (o jejum é de 2007) e sofro por não ter dinheiro pra poder ver um jogo ao vivo. E conheço vários assim.

Não, você não é menos torcedor. E não, você não é um idiota que torce para um time que está a milhares de quilômetros de distância. E sim, você pode chamar time europeu de “meu” Continue com a sua paixão e acompanhando os seus times de coração. Seu coração é grande sim para ter dois times e você dividir a atenção entre eles. Seja feliz! Esse é o recado de um “torcedor de time europeu” bastante orgulhoso de amar os seus dois times igualmente.

Inclusive acompanhem o Canto do Manto aqui mesmo no HTE e o @depretottenham no Twitter onde eu falo de cada um.

Lucas Farias

Carioca, 25 anos, nem um pouco jornalista, mas apaixonado por esportes, principalmente futebol. Flamengo, Tottenham, Miami Heat e New Orleans Saints.

  • Anderson Ferreira

    Meu Deus…

  • Charlie Dalt

    ”bastante orgulhoso de amar os seus dois times igualmente” IGUALMENTE… Sou flamenguista e tenho admiração pelo futebol europeu, mas NUNCA vou amar um outro clube como eu amo meu Mengo. Futebol sul-americano é melhor! Torcidas que cantam e vibram, choram e sofrem, quando meu mengão faz gol eu não fico sentado aplaudindo, eu pulo e xingo pra CARALHO! Nunca vou amar um clube que conheci em 2010, igual eu amo o Flamengo. Ódio Eterno ao Futebol Moderno!

%d blogueiros gostam disto: