Extra Time #7 – Aplausos e “Rizus” para Gabriel

Primeiro um exercício de imaginação…

Imaginem que você é um jogador de Classe Mundial, é convocado para sua seleção que é atual vice campeã mundial há mais de dez anos, ídolo do clube onde joga e autor de um gol aos 49 do segundo tempo que quebrou o jejum de 44 anos sem ganhar a liga nacional, imagine também que apesar disso você não faz corpo mole é o maior artilheiro da história do clube na primeira divisão da competição nacional. No total são 154 gols totais pelo clube faltando apenas 24 para chegar no maior artilheiro.

Com tudo isso é de se imaginara titularidade absoluta, e era realmente isso que acontecia no Manchester City, nos quase seis anos de clube Aguero era titular absoluto e mesmo com outros atacantes em grande fase nunca se cogitou que ele seria banco até que…

Um garoto de 19 anos vindo do Brasil, que foi campeão olímpico e na época do anuncio da contratação nem tinha sido campeão brasileiro e vinha com uma ascensão espetacular, tão espetacular que com o decorrer do ano, após a contratação já assinada virou titular da seleção brasileira principal, mas tinha um porém, nunca jogara no ritmo do futebol europeu, precisaria ser lapidado dentro de campo e precisaria se adaptar a vida fora do país natal desde a língua até o clima e imprensa.

A expectativa era grande para saber quando ele jogaria, muito questionamento se o rendimento seria imediato, se ele iria conseguiria ao menos brigar de igual para igual com Iheanacho outro jovem para ser uma espécie de décimo segundo jogador do clube, mas a fase do City foi piorando e a expectativa de ver o jovem em ação era pra saber não se ele realmente teria potencial, mas sim se ele tiraria a equipe da terrível fase que se encontrava.

Quando o grande dia da estreia chegou…

Era dia 21 de janeiro, jogo complicado contra o Tottenham, Gabriel Jesus estava relacionado, no banco ainda tímido tinha todas as atenções da imprensa e torcida, o jogo parecia tranquilo com o 2 a 0 para o City, mas o Tottenham reagiu e empatou o jogo e aí aos 36 minutos do segundo tempo a tão aguardada estreia aconteceu e poderia ser dos sonhos Jesus e para os Citizens no primeiro toque um gol, mas acabou sendo anulado, mas a amostra foi o suficiente para cair nas graças dos torcedores.

O novo dono da bola no City – Reprodução Facebook Manchester City

Uma semana depois da estreia, com poucos minutos, Gabriel Jesus estreou como titular, dessa vez a competição foi a FA Cup, com muita movimentação e entendimento com os também jovens companheiros Sterling e Sané continuou a empolgar, não marcou gol, mas deu uma assistência para Sterling o primeiro gol da partida que acabou com vitória do time de Manchester por 3 a 0.

 

Na estreia como titular na Premier League Jesus deslanchou, assistência no início da partida e gol ainda no fim da partida, uma chuva de elogios e ajudou a criar um meme quebrou a internet com a expressão de Aguero abismado com a atuação do brasileiro.

Na segunda partida como titular na Premier League a mini consagração de Gabriel Jesus, foi o personagem principal do jogo contra o Swansea, o camisa 33 abriu o placar no início da partida e após o empate quase no final da partida para a equipe de galês o brasileiro demonstrou oportunismo para fazer o seu segundo e decisivo gol na partida aos 48 do segundo tempo o que levou a torcida à loucura.

Gabriel e sua comemoração – Reprodução Manchester City

Na Premier League os números jogam a favor de Gabriel “Rizus” com pronuncia o jovem e torcedor símbolo Braydon.

Com o brasileiro atuando como titular ou entrando a partir do banco de reservas são três jogos com sete pontos conquistados 77,77% de aproveitamento, são seis gols feitos com ele participando dos gol em quatro ou seja 66,66% com participação direta dele, com uma média de um gol a cada 62 minutos em campo e uma nota média de 7,54 segundo o “whoscored”.

Somando com o jogo da FA Cup são quatro jogos com três vitórias, um empate, aproveitamento de 75% de vitórias, três gols marcados e duas assistências, nove gols feitos com ele participando de cinco 55,55% dos tentos.

Mas não só o ótimo desempenho dentro de campo chama a atenção a sua humildade e carisma conquista a todos, as declarações sobre se divertir com os memes criados sobre ele, receio de fazer jogadas mais individuais e perder a bola prejudicando a equipe e até as declarações sobre um pum soltado no fim de uma partida cativam até a exigente e polêmica imprensa inglesa.

Fernandinho e Gabriel Jesus gargalham após a história do ‘pum’ – Reprodução espn.com.br

Por tudo isso os “Rizus” de Gabriel e da torcida do Manchester City são mais do que justos e merecido nesse início de passagem do jogador pelo clube inglês.

%d blogueiros gostam disto: