Luis Enrique é o problema do Barcelona?

Século 21 ou também pode ser chamado de Século Futbol Club Barcelona, títulos, estilo de jogo revolucionário, o maior jogador do século, o maior treinador do século, o clube catalão ganhou uma legião de fãs nesses últimos 16 anos com um futebol de troca de passes impressionante e com um craque incriticável, porém em 2017 a hegemonia parece ter entrado em colapso, no campeonato espanhol a equipe vê o rival Real Madrid na liderança mesmo com dois jogos a menos, finalista da Copa do Rey mas sem apresentar futebol de alta qualidade e praticamente eliminado nas oitavas de final da UEFA Champions League para o PSG (4 a 0 no jogo de ida na França).

O Barcelona sempre tentou se mostrar um clube com filosofias diferentes das do resto do mundo, seja pelo estilo revolucionário dos últimos anos, pelo trabalho realizado na base, por realizar poucas compras exageradas e manter o mesmo esboço de time por vários anos, mas quando a fase ficou ruim a culpa recaiu nas mãos do treinador, assim como ocorre em todos os times do mundo, contudo, seria Luis Enrique o causador da instabilidade culé?

Luis Enrique tem no currículo como treinador passagens por Barcelona B (aonde foi elogiado), Roma (não obteve sucesso, ficando pouco tempo no cargo), Celta de Vigo (na sua volta à Espanha ele faz ótima campanha, elevando o Celta de nível) e Barcelona onde conquistou Campeonato Espanhol 2014/15 e 15/16, Copa do Rey 14/15 e 15/16 (finalista na atual temporada), UEFA Champions League 2014/15, UEFA SuperCup 2015 e Mundial de Clubes no mesmo ano. Se fosse feita uma análise baseada apenas em títulos Luis Enrique não sofreria nenhuma pressão por parte da torcida e da diretoria, mas isso seria extremamente superficial.

A derrota para o PSG escancarou os problemas da equipe                   Crédito:  UEFA Champions League

O ponto que pesa para a demissão do treinador é o baixo rendimento da equipe e nessa temporada as consequências vieram, no primeiro ano no cargo, Enrique teve ótimo aproveitamento e conquistou a “tripleta”, no segundo ano a equipe já passava por problemas, mas fez o “doblete”, e no seu terceiro ano no comando culé Luis Enrique deve ficar com apenas o título da Copa do Rey, algo que fica pouco para as pretensões do Barcelona. Contudo, durante o meio da temporada passada e a atual o time vem sendo chamado de “time de três homens”, pois o coletivo é extremamente frágil, algo nada comum no período de Guardiola, e a equipe só consegue suas vitorias nas individualidades do trio de ataque, o MSN com Messi, Suarez e Neymar decide a maioria dos jogos para o Barça, quando o trio está abaixo a equipe não consegue triunfar.

Sim, Luis Enrique tem culpa na queda de rendimento do Barcelona, mas outro fator relevante é o desgaste que a formula “tika-tika” do time passa, o que antes era revolucionaria, agora sofre por ser “manjado” pelos adversários. O Barcelona precisa de uma revolução e isso não passa apenas pelo treinador, mas ele é um mecanismo para que isso ocorra.

Leonardo Pereira

Estudante de jornalismo e criador de teses sem noção nos momentos vagos. Twitter: @isentoever

%d blogueiros gostam disto: