Meu jogo Histórico #15 – Edmundo recordista, Vasco finalista

A noite da quarta-feira, 3 de dezembro de 1997, entraria para a história do Clube de Regatas Vasco da Gama como uma das maiores de sua história centenária. O clássico contra o Flamengo valia muito e poderia colocar o clube cruzmaltino na final do Campeonato Brasileiro depois de 8 anos. Um empate classificaria a equipe para a finalíssima, já que o Vasco liderava o seu grupo na segunda fase da competição (naquele ano, 8 clubes se classificavam para a segunda fase e, divididos em 2 grupos de 4 times, os campeões de cada grupo fariam a final da competição).

Edmundo dribla Clemer e marca o 1º

Para além da possível classificação para a final do Brasileirão, o torcedor vascaíno ainda tinha a perspectiva de ver o seu ídolo, Edmundo, bater o recorde de gols numa mesma edição no campeonato Brasileiro. Ele chegava a partida com 26 gols em 28 jogos, apenas 2 atrás de Reinaldo, do Atlético-MG, que havia marcado 28 em 1977. Dois gols no clássico faria com que Edmundo igualasse o feito.

Do outro lado, o Flamengo queria estragar a festa vascaína. A equipe comandada por Paulo Autuori ainda tinha chances de classificação e uma vitória no clássico deixava tudo em aberto para a última rodada da segunda fase, já que Fla e Vasco entrariam com 10 pontos na última rodada. Com uma equipe forte, o rubro-negro buscava o hexacampeonato nacional. Mas o que se viu no jogo foi uma das maiores atuações individuais da história do futebol brasileiro.

O Flamengo começou o jogo tentando pressionar, empurrado pela metade rubro-negra no Maracanã. Mas foi o Vasco que saiu na frente. Após grande arrancada na intermediária, Edmundo tabelou com Evair, ganhou da zaga do Flamengo, driblou Clemer e empurrou a bola pro fundo do gol. Explosão da torcida vascaína nas arquibancadas. Depois do gol, o Flamengo voltou a crescer na partida, perdendo oportunidades incríveis com Athirson e Lúcio. Para piorar, o volante Nelson, do Vasco, foi expulso aos 35′ do 1º tempo.

Rio de Janeiro (RJ) – Edmundo chuta quase sem ângulo e vê a bola cruzar a linha do gol. Foto: Fernando Maia / Agência O Globo

No segundo tempo, o Flamengo foi para o tudo ou nada. Renato Gaúcho entrou no jogo e após um lançamento de falta, acertou a trave do Vasco. Mas Edmundo, logo em seguida, voltou a ser decisivo. Após falta sofrida no meio campo, Edmundo se projetou na frente e recebeu lançamento milimétrico de Juninho Pernambucano. O Animal novamente driblou Clemer e tocou para o fundo do gol Rubro-Negro, encaminhando a classificação vascaína para a finalíssima. O Flamengo continuou pressionando e o Vasco explorava os contra-ataques. Era um jogo digno dos clássicos entre as duas equipes. Aos 38′ do 2º tempo, Renato Gaúcho sofreu pênalti e Júnior Baiano converteu a cobrança. O 2×1 ainda era do Vasco, mas o Flamengo tentou um último esforço.

Edmundo marca o terceiro e comemora rebolando (foto: Reprodução / Youtube)

Só que, mais uma vez, Edmundo apareceu para decidir. Ele recebeu cruzamento de Maricá dentro da área e, marcado por dois flamenguistas, driblou os dois ao mesmo tempo e bateu cruzado, sem chances para Clemer. Terceiro gol de Edmundo, terceiro do Vasco. O golaço também marcou a quebra do recorde de gols em um mesmo campeonato, já que o Animal chegava aos 29 e ultrapassou Reinaldo. Foi a atuação da consagração do melhor jogador do Campeonato e um dos melhores do mundo no ano. No final, ainda houve tempo para que Maricá, por cobertura, marcasse o 4º gol Vascaíno e completasse a goleada no Maraca. O Vasco voltaria a uma decisão de Campeonato Brasileiro e acabaria sendo o campeão, batendo o Palmeiras na final.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 1 X 4 VASCO

Competição: Campeonato Brasileiro (2ª Fase – 2º Turno – 2ª Rodada)

Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 03/12/1997 (quarta-feira)
Hora: 21h40min

Árbitro: Paulo César de Oliveira (SP)

Público: 75.493 pagantes

Cartão vermelho: Nélson 35’/1ºT (VAS)

Gols: Edmundo 16’/1ºT (VAS), Edmundo 10’/2ºT (VAS), Júnior Baiano (pênalti) 39’/2ºT (FLA), Edmundo 42’/2ºT (VAS), Maricá 45’/2ºT (VAS).

VASCO: Carlos Germano; Filipe Alvim (Maricá), Alex, Mauro Galvão e César Prates; Nélson, Nasa, Juninho Pernambucano (Moisés) e Ramon; Edmundo e Evair (Fabrício Eduardo). Técnico: Antônio Lopes.

FLAMENGO: Clemer; Leandro Silva, Júnior Baiano, Juan e Gilberto; Jamir, Bruno Quadros (Renato Gaúcho), Iranildo (Lê) e Athirson; Lúcio e Sávio. Técnico: Paulo Autuori.

 

%d blogueiros gostam disto: