O maior Super Bowl de todos os tempos

O Super Bowl LI colocou frente a frente em Houston o melhor ataque da competição (Falcons) contra a melhor defesa da temporada (Patriots). O estreante em SB (Ryan) contra a lenda em sua sétima aparição no grande jogo (Brady). E num jogo para lá de emocionante, com a primeira prorrogação da história do Super Bowl e a maior virada da história do Super Bowl, os Patriots venceram os Falcons e conquistaram pela quinta vez o título da NFL.

Primeiro quarto marcado por sacks nos QBS

O primeiro quarto foi praticamente dominado pelas defesas. Com sacks em ambos os lados da “footbola”, Tom Brady e Matt Ryan tiveram muitas dificuldades em fazer seus ataques avançarem. Ao final dos primeiros quinze minutos de jogo o placar ficou então no zero a zero. Já no segundo quarto os Patriots até avançavam bem e chegaram na área de field goal. Mas um fumble de LaGarret Blount deu a posse de bola para os Falcons e o show de Matt Ryan começou. Com dois passes precisos para Julio Jones, colocou a equipe de Atlanta na redzone. E Devonta Freeman em duas corridas entrou na endzone para colocar os primeiros pontos no placar.

Brady ficou no chão após interceptação de Alford

Brady não teve sossego. Muito pressionado, seguiu desconfortável e não conseguiu avançar, devolvendo a posse de bola novamente para Atlanta, que não perdoou e anotou mais um TD, dessa vez em passe de Ryan para Austin Hooper de 19 jardas. Hooper foi o primeiro TE novato a anotar um TD no Super Bowl. Na campanha seguinte dos Patriots, novamente Brady foi bem pressionado e o jogo corrido não funcionava. Mas três faltas da defesa de Atlanta colocaram os Patriots em boa posição no campo de ataque. Mas a defesa dos Falcons mostrou novamente sua força, com a interceptação de Robert Alford que retornou para 88 jardas para anotar 21 x 0 no placar. Foi o segundo retorno de interceptação mais longo da história do Super Bowl. Com pouco mais de dois minutos para o fim do primeiro tempo, Brady conseguiu avançar bem no campo e deixou para Gostkowski diminuir o placar com o cronometro praticamente zerado. 21 a 3, com Matt Ryan com um rating perfeito (158.3) e uma ótima vantagem para os Falcons.

Espetáculo pirotécnico de Lady Gaga agitou o intervalo

O show do intervalo foi um espetáculo pirotécnico comandado pela estrela pop Lady Gaga, que iniciou cantando do topo do estádio e agitou o público presente no estádio. Um grande show que mostra a capacidade dos americanos de fazer um grande espetáculo dentro de uma final de campeonato.

Veio o segundo tempo e os Patriots deram mostras que poderiam reagir. Forçaram um 3-and-out logo na primeira campanha ofensiva dos Falcons e retomaram a posse. Mas a defesa de Atlanta fazia a partida da vida. Também não deram chances para Brady e cia avançarem. Na posse seguinte, Ryan conectou dois bons passes para Gabriel, sendo que em um Gabriel deixou Burtler no chão, somados a boas corridas de Freeman e Coleman encerrou com passe de Ryan para Coleman e um TD de 6 jardas. Na campanha seguinte dos Patriots, os Patriots foram recompensados pela ousadia numa conversão de 4ª descida para 3 jardas na metade do campo e chegaram ao TD em passe de Brady para o RB James White. Mas Gostkowski errou o extra-point e o placar anotava 28 x 9. Pressionado pelo relógio, Bill Belichick manda a equipe tentar um onside kick, mas sem sucesso, deixando os Falcons com uma campanha iniciando na linha de 40 jardas do campo de ataque.

Recepção miraculosa de Edelman na campanha do empate.

New England não cedeu pontos nessa campanha e recebeu a bola de volta para a primeira campanha do último período. Basicamente jogando no shotgun, Brady avançava, mas dois sacks na redzone matou as chances de touchdown dos Patriots. Campanha terminou com um FG para colocar o placar em 28 x 12. Na campanha seguinte, a sorte começou a virar. Fumble de Matt Ryan e campanha rápida dos Patriots para TD e conversão de dois pontos. 28 x 20, jogo de uma posse de bola e ainda 5 minutos de jogo. Campanha de Atlanta e um passe fantástico de Ryan para Julio Jones colocou os Falcons na redzone. Mas uma falta e um sack tiraram os Falcons do FG range e Brady e os Patriots teriam 3 minutos e meio para marchar 89 jardas. E marcharam, com direito a uma recepção miraculosa de Edelman. A maior recuperação da história do Super Bowl. Com 57 segundos para o fim, o jogo estaria empatado. Pela primeira vez, o Super Bowl foi para a prorrogação.

A primeira posse da prorrogação foi dos Patriots. Com uma precisão incrível, que só os maiores da história têm, Brady achava seus alvos.  Em uma interferência sobre Martellus Bennet, a bola foi alocada na linha de 3 jardas para uma primeira para o touchdown. E quando você dá uma situação dessa para uma lenda viva como Brady, não tem jeito meu amigo. Duas jogadas depois, James White entra na endzone para colocar 34 x 28 no placar e a quinta conquista do New England Patriots. A maior e mais emocionante. Talvez o maior Super Bowl da história. Que jogo. Que jogo maravilhoso. Fantástico. Espetacular. Inacreditável. Difícil dormir depois dessa.

Marcelo Tadeu Parpinelli

Um cara que gosta de opinar sobre tudo, principalmente daquilo que não conhece e não entende. Aspirante a filósofo nas horas vagas.

%d blogueiros gostam disto: