O que há por trás do PSG 4×0 Barcelona?

Os olhos de todo o mundo se voltaram para o parque dos príncipes na tarde da ultima terça (14), quando o Paris Saint Germain, aplicou um surpreendente 4×0 sobre o poderoso Barcelona. Mas, ao contrário do que muitos imaginavam, alguns fatores favoreceram o clube da capital francesa a vencer a partida:

1 – Unai Emery – Um técnico inovador, que surpreende os adversários

Desde 2008, quando ainda era treinador do Valencia já era conhecido por  ser um treinador que não tinha medo de grandes equipes. Seu trabalho lhe rendido um quarto lugar na liga espanhola, destacando vários jogadores para o cenário europeu. Tais como David Villa, David Silva, Juan Mata, dentre outros.

Sua chegada em 2013 no Sevilla foi avassaladora, fazendo com que o clube fosse campeão de 3 edições seguidas da Liga Europa, conquistando em 4 anos de trabalho, 107 vitorias em 205 jogos disputados, com 52,20% de aproveitamento; marca muito boa para um time que ainda tinha Barcelona, Real Madrid, Atlético de Madrid a sua frente, e equipes como Villareal e Valencia ao seu nível.

Com ótimos números, o treinador de 45 anos, foi contratado pelo PSG, e já de cara conquistou a supercopa da frança, vencendo o Lyon por 4×1. Ontem demonstrou mais uma vez, que a tática e muito mais convincente do que apenas um elenco forte. E num jogo inspirado de Di Maria, venceram o barça, e tem grande chances de se classificarem para as quartas de final da Liga dos Campeões

2 – O rodizio de jogadores feito por Luis Henrique, e o desgaste físico de alguns jogadores

Ha algumas rodadas do Campeonato Espanhol, Luis Henrique vinha poupando alguns jogadores, justamente por conta do confronto contra o PSG. Mudanças essas, que não fizeram muita diferença na partida de ontem, pois o time não se encontrava, além de ter finalizado pouco (apenas 6 vezes), e de não fazer valer a grande posse de bola que consegue em seus jogos (57% apenas).

Além disso, o Barcelona vinha sofrendo com uma temporada desgastante, com Messi jogando 8 partidas no mês de Janeiro, e as lesões de Busquets e Inesita que consequentemente fizeram com que a equipe catalã não acompanhasse o ritmo do PSG, e fosse massacrado na partida, deixando quase ‘impossível’ a virada no Camp Nou.

3 – A subestimação da UEFA, ao indicar o Barcelona como campeão da Champions League

Segundo notícia do jornal ‘Extra’, do dia 14 de fevereiro (dia do jogo), depois de um estudo feito pela UEFA, o Barcelona seria apontado como o campeão da Liga dos Campeões 16/17. Os critérios usados no estudo, foram a posição da equipe catalã na fase de grupos da competição, o número de gols sofridos, a frequência com que a equipe passa da fase de grupos e a tradição do time na competição.

Bom, ao menos que haja uma virada histórica de 4 gols ou mais de diferença, a UEFA ainda pode acertar mais essa, mas convenhamos que a tarefa será muito difícil.

4 – A maldição de Ibra

Por mais que pareça uma piada, não é! O sueco Ibrahimovic, após saída da Inter de Milão em 2009, na temporada seguinte a equipe Interista conquistaria a Champions. A mesma história se repete com o Barcelona, quando deixou a equipe catalã em 2010, para jogar no Milan, em 2011, o Barça conquistaria a ‘orelhuda’. A bola da vez é o PSG, cujo qual Ibra deixou na temporada passada, para defender o Manchester United. Seria agora a vez do Paris Saint Germain conquistar a Europa?

Casos como esse, já aconteceram diversas vezes, mas em 186 vezes o time que sofreu os 4×0 na primeira partida, não conseguiu reverter o placar no segundo jogo, mesmo jogando em casa, na segunda partida. Aguardemos o próximo capitulo desse confronto, no dia 08 de Março, no Camp Nou.

 

Rafik Oliveira

Amante de várias modalidades esportivas, trago á tona diversos temas que abordam o cenário nacional, sempre com uma visão diferenciada para cada tipo de situação.

%d blogueiros gostam disto: