Os clubes sabem aproveitar as divisões de base?

Um assunto que pode ser debatido de vários modos e que chegará a um único conceito e visão: não, os clubes não sabem aproveitar as divisões, pelo menos, a maioria deles. Em poucos clubes do Brasil, conseguimos notar a presença de jóias da base, que além de tudo, recebem poucas oportunidades.

Dentre os 4 de São Paulo, o Santos é o mais propício a aproveitar a revelar jogadores, tanto que, em seu time principal, Zeca e Thiago Maia, são crias da base. No Palmeiras, temos, porém em um dos casos, Matheus Sales foi emprestado ao time do Bahia. (Gabriel Jesus, o grande destaque, já foi negociado).

A nova peça do São Paulo, que anda se firmando, é Luiz Araújo, sem contar David Neres, já vendido pelo tricolor paulista. Talvez o Corinthians seja o time com mais dificuldade perante aos outros três, no quesito. Ainda que denominado o “Rei da Copinha”, o timão não usufrui de suas peças, (inúmeras em 2017 no título da Copa SP), e um dos únicos do elenco, é Moisés, o lateral esquerdo, além do reserva Pedro Henrique.

A dificuldade é notória, porém, quando um atleta ainda que muito novo se destaca no Brasil, normalmente é vendido em pouco tempo, para brilhar, ou não, na Europa. Os clubes realmente não sabem aproveitar suas divisões de base pois além de altos investimentos em jogadores que não dão retorno, sequer oferecem oportunidades aos novatos.

Matheus Guedes

17 anos, apaixonado por futebol e torcedor do Santos Futebol Clube. Sempre ligado na NBA, fã do Oklahoma City Thunder. Por fim, amante do tênis, torcedor do britânico Andy Murray. No twitter @maatiiee

%d blogueiros gostam disto: