Quando os ‘pequenos’ se agigantam em meio aos grandes

Na última quarta-feira (15), no confronto pela primeira fase da Copa do Brasil, após vitória e classificação do Rio Branco do Acre, contra o Figueirense, com o placar de 1×0, aconteceu algo inusitado por conta dos Jornalistas da RBS TV que cobriam o Figueira, que disputava a partida na Arena da Floresta. A equipe do Rio Branco, conseguiu a classificação após o gol do zagueiro Léo Fernandes, aos 37 minutos do segundo tempo, dando ao clube acreano, a vaga para a segunda fase da competição nacional.

Após o jogo, os jornalistas da afiliada da Rede Globo, RBS TV, Roberto Alves e Raphael Faraco, alegaram que a equipe catarinense havia sido derrotada por um time amador e sem estrutura, desconhecendo do histórico da equipe acreana. Pois bem, em nota publicada no Facebook, pela assessoria de comunicação do Rio Branco, o clube demonstrou repúdio, em relação ao comentário feito pelos jornalistas, inclusive os convidando para conhecer de perto, a estrutura do clube. Acompanhe abaixo parte da nota:

“Nosso clube possui 97 anos de muita história e tradição, sendo, inclusive, dois anos mais velho que o Figueirense Futebol Clube. Nesse período, conquistamos 45 estaduais, 3 Copas da Amazônia e uma Copa Norte de 1997, nos credenciando como a primeira equipe do Norte a disputar um torneio oficial internacional. Também em 1997, o Rio Branco terminou na 8ª colocação da Copa do Brasil, ficando atrás somente de 7 campeões brasileiros. Temos um Centro de Treinamentos na capital acreana, com academia, piscina, refeitório, vestiários, departamentos médico e fisioterapêutico, alojamentos, tudo adequado para receber quaisquer atletas. Temos, ainda, uma escolinha de futebol que recebe cerca de 400 crianças e adolescentes.”

Ainda na nota, o clube pediu respeito aos clubes menos favorecidos e pelas instituições de futebol, que não tem grande destaque na mídia nacional:

“Portanto, não aceitamos este tipo de comentário desrespeitoso e preconceituoso. O mínimo que se espera de um cronista esportivo é a demonstração de respeito com as instituições. Sentimos muito pelo seu desgosto em ver nosso clube avançar diante de sua equipe conterrânea. Mas fazer o que, não é? Isso é o futebol. Apenas aceite.”

Notícias como essa, certamente chocam os torcedores mais apaixonados por seus clubes, e aqueles que defendem com unhas e dentes, a permanência dos clubes de menor expressão, no cenário nacional. Torcemos muito para que clubes que já brilharam um dia, como o América/RJ, São Caetano, Ipatinga, Brasiliense, Guarani, entre outros, possam se reerguer, e fazer como o Rio Branco fez, mostrando que o futebol se joga dentro das quatro linhas, e não com o favoritismo embaixo do braço.

 

Rafik Oliveira

Amante de várias modalidades esportivas, trago á tona diversos temas que abordam o cenário nacional, sempre com uma visão diferenciada para cada tipo de situação.

%d blogueiros gostam disto: