Rodada UCL #8 – A volta promete

Para complementar os primeiros duelos das oitavas da Champions, as equipes também fizeram boas partidas e dois jogos da volta prometem ser bem interessantes: City x Monaco, duas equipes bem ofensivas e que marcam muitos gols, e Sevilla x Leicester, que teve placar apertado e com os ingleses em mal posição em seu campeonato nacional, mas que podem apostar todas as suas fichas em Leicester.

MANCHESTER CITY X MONACO

Partida movimentada no Etihad Stadium e o primeiro gol saiu com Sterling aos 26’, em boa jogada individual de Sané, em tabela com David Silva, que serviu o inglês, um pouco a frente na linha de impedimento. Mas o Monaco conseguiu virar ainda no primeiro tempo, com gols de Falcão em cruzamento de Fabinho, após uma saída de bola errada do City, e Mbappe em finalização dentro da área, depois de mais um passe de Fabinho. Na volta do intervalo, aos 5’, Falcão sofreu e bateu pênalti, mas cobrou mal e Caballero pegou. E logo aos 13’, Aguero empatou o jogo novamente: depois de enfiada de Sterling, o argentino contou com a falha de Subasic pra marcar seu primeiro na partida. Mas 3 minutos depois, Lemar passou para Falcão, que deixou Stones no chão e encobriu Caballero num belíssimo gol. Jogo muito aberto e veloz, talvez tenha desgastado um pouco mais o Monaco, que estava com um bom placar pra levar pra França, até mesmo com o empate de Aguero, em escanteio de Silva. Mas o City não desistiu e trabalhava bem os flancos e a virada veio em escanteio de De Bruyne, Yaya Touré desviou e Stones virou a partida. E o time de Guardiola ainda conseguiu virar em troca rápida de passes, Silva deu excelente passe para Aguero na área, que achou Sané com o gol aberto pra fechar o placar.

Se parecia um pouco perdido, o Manchester City agora leva boa vantagem para Monaco. Mas os franceses têm um dos melhores ataques da Europa e cheio de jovens muito rápidos. A volta, no dia 15 de março, promete ser tão boa quanto a Ida.

 

Stones até ficou no chão, mas ele quem colocou o City na frente

 

BAYER LEVERKUSEN X ATLÉTICO DE MADRID

Na BayArena, o Atletico foi bem mais exato na partida e abriu 2 a 0 com 25 minutos de jogo. No primeiro, Saúl recebeu de Gabi na direta, arrancou, puxou para o meio e bateu no ângulo de Leno. No segundo, Dragovic falhou no meio-campo, Gameiro arrancou com a bola e teve a paciência e inteligência para puxar a marcação e Griezmann chegasse bem caladinho para ampliar o placar. O francês ainda perdeu oportunidade cara a cara com Leno antes do final da primeira etapa. Na volta, o Bayer tratou de diminuir logo a vantagem aos 3 minutos, quando Henrichs cruzou rasteiro para Bellarabi colocar nas redes. Mas Gameiro vinha bem demais do final de semana com três gols com o Gijon e, em jogada pela direta, meteu entre as pernas de Dragovic e sofreu o pênalti, que o francês mesmo bateu e aumentou a vantagem. O Bayer voltou a marcar aos 22’: em cruzamento de Brandt, Moya tentou afastar e a bola bateu em Savic indo para as redes. Os alemães passaram a acreditar mais no jogo e tiveram boas chances ainda, mas em cobrança de lateral rápida, Vrsalijko tabelou e colocou na cabeça de Fernando Torres para fechar a conta.

O Atlético de Madrid agora volta pra Espanha com boa vantagem em casa. Atuação que lembrou a equipe de temporadas passadas, rápido e direto na hora de atacar. O Bayer até jogou bem, mas contou muitas falhas defensivas, principalmente de Dragovic, e agora tem trabalho muito difícil num Atlético bem sólido atrás quando está em vantagem.

Saúl marcou golaço e abriu o placar do Atlético

PORTO X JUVENTUS

A Juventus foi superior aos portugueses no jogo todo, mas principalmente após a expulsão de Alex Telles aos 27 do primeiro tempo, com o segundo cartão amarelo depois de tomar o primeiro aos 25’. Mas só veio abrir vantagem no segundo tempo: em troca rápida de passes pela direita, Layun corta mal o passe de Dybala para Lichsteiner e a bola cai na frente de Pjaca, vindo do banco, dentro da área, o croata só teve o trabalho de colocar pra dentro, aos 26 minutos. O segundo gol veio aos 28’ com participação de brasileiros: Alex Sandro cruzando para Dani Alves, que também acabara de entrar, dominar no peito e aumentar a vantagem.

Bom placar fora de casa do time de Turin e que poderia ser maior, se não tivesse tantas boas chances desperdiçadas em finalizações para fora. Jogo de volta no dia 14 de março.

Dani Alves entrou e não esperou muito pra marcar

SEVILLA X LEICESTER CITY

O time espanhol começou em cima como mandava o protocolo e aos 14 minutos, Correa disputava bola na área e foi derrubado. O argentino mesmo bateu, mas muito mal e Schmeichel pegou. Troca de passes na esquerda e Sergio Escudero cruzou na cabeça de Sarabia, que cabeceou forte pra abrir o placar. Os espanhóis só vieram aumentar aos 17’ do segundo tempo, quando Jovetic recebeu lançamento, dominou e serviu Correa pra se redimir do pênalti. 10 minutos depois, a única boa subida do Leicester rendeu: Gray achou espaço na defesa e lançou Drinkwater no lado esquerdo, que colocou na medida para Vardy dar esperanças aos Foxes.

Diferença curta do Sevilla no placar, que não retrata o jogo. Preciso mas não exato, muito pelas boas defesas de Schmeichel. Com risco de rebaixamento no inglês e agora sem Ranieri, Leicester tem sonho difícil mas agora não impossível de seguir na competição. Volta também no dia 14.

O abraço de Ranieri em Vardy. Foi o último?

Igor Paulinelly

20 anos, estudante de engenharia e natural de Currais Novos/RN. São-paulino e amante do futebol desde Brasil vs Costa Rica às 3 da manhã em 2002. Social: @igorpaulinelly

%d blogueiros gostam disto: