Vem de 5: As contratações mais decepcionantes do Futebol Brasileiro

Entra ano e sai ano e os clubes brasileiros sempre precisam se reforçar, seja pra reposição de jogadores que sairão pro exterior ou pra reforçar o elenco e brigar pelos títulos da temporada seguinte. Jogadores com nome sempre são cogitados, negociam e às vezes o time consegue desembolsar uma bolada pra contratar o jogador. Nós do HTE criamos uma lista pra eleger as piores contratações do futebol brasileiro nos últimos anos, levamos em consideração o rendimento do jogador e o dinheiro investido nele.

Wesley – Palmeiras

Da mesma safra vitoriosa de Neymar e Ganso, Wesley logo rumou a Europa, porém lá não conseguiu repetir os bons resultados e despertou um interesse para uma repatriação do jogador. O Palmeiras logo se interessou, porém os altos valores barrariam o negócio, então a torcida criou um site e fez uma vaquinha pra trazer o jogador. Todo o esforço foi em vão, Wesley não chegou nem a 10% do que tinha rendido no Santos e saiu em 2015 pelas portas do fundo e de graça para o time rival, São Paulo.

Leandro Damião – Santos

O início meteórico de Leandro Damião no Internacional logo despertou interesse de outros clubes de dentro e fora do Brasil, muitas vezes cogitado na Europa, Damião permaneceu em Porto Alegre por 3 anos onde entre altos e baixos ainda era visto como nosso camisa 9 na Copa do Mundo. O Santos contratou o jogador a peso de ouro e não teve o resultado esperado, Rodando por vários clubes por empréstimo o jogador ainda pertence ao Santos mas atua pelo Flamengo.

Bebeto – Cruzeiro

Em 1997 o Cruzeiro iria enfrentar o Borussia Dortmund no Mundial de Clubes, com uma campanha ruim no Campeonato Brasileiro daquele ano, a diretoria tentou uma cartada para reforçar o elenco pro jogo contra os alemães, contratou somente para o jogo Donizete, Gonçalves e Bebeto, obviamente isso foi um fracasso e o time acabou derrotado por 2×0.

Vampeta – Flamengo

Em agosto de 2001, a negociação entre Flamengo, PSG e Inter de Milão fez com que o atacante Reinaldo fosse rumo a França, Adriano para a Itália, onde ser tornou L’imperatore, e Vampeta que possuía vínculo com os dois clubes viria a jogar na Gávea. No Flamengo ele não chegou nem a sombra do volante que havia sido no Corinthians e no PSV e que voltou a ser após deixar o clube. A icônica frase “Eles fingiam que pagavam e eu fingia que jogava” foi dita pelo jogador após a passagem.

Pato – Corinthians

A terceira contratação mais cara do futebol brasileira (atrás somente de Tevez e Leandro Damião) o jogador chegou ao Timão na melhor fase do clube, logo após o título mundial, finanças de vento em popa, estádio próximo de ser construído e prometia ser um ídolo da torcida. Porém atuações apáticas e uma fatídica cavadinha, cavou a sua cova no clube. No início de 2014 foi emprestado ao São Paulo, retornou no começo de 2016, quase jogou mas acabou indo embora por valor irrisório.

Bônus Track – Anelka no Galo

Não chegou de fato a ser uma contratação, porém o presidente anunciou que havia contratado o atacante francês que prontamente negou. Uma das histórias mais engraçadas do nosso futebol.

Renan Thierre

Antigamente comia areia e catarro, futuramente um professor de História, atualmente editor no HTE Sports e finge que entende de futebol e outros esportes.

%d blogueiros gostam disto: