Vem de 5: Gols marcantes em grandes finais

Como é difícil fazer ou falar de listas no futebol. Nunca serão contemplados todos os gostos e os torcedores sempre ficam insatisfeitos com a escolha, ainda mais se a Patrulha do Clubismo não fizer a ronda para pegar os infratores. A redação do HTE ficou em polvorosa para selecionar para esse texto os melhores gols em finais. Quando digo melhores, falamos dos mais bonitos, os mais inesperados, os que causaram mais impacto e diversos outros aspectos.

A lista contém apenas gols de Copa do Mundo e UEFA Champions League por motivos de: tem muito gol bonito em final por aí e a gente precisava delimitar as competições. E como o autor tem apenas 25 anos, foi delimitado um limite temporal de 20 anos. Espero que vocês gostem e lembrem que eu sou péssimo para botar as coisas em ordem, então façam a ordenação vocês mesmos e comentem ali embaixo na parte dos comentários. Vamos aos escolhidos:

1. Eurocopa 2016 – França 0 X 1 Portugal – Éder

A seleção da casa, com uma geração promissora, chega a final pronta pra ganhar do azarão Portugal, que faz uma campanha acima do comum com excelentes atuações de Cristiano Ronaldo, do zagueiro Pepe e do veterano Quaresma. Num jogo equilibrado e muito truncado, as seleções se enfrentaram de igual pra igual e de surpresa, o jovem reserva Éder resolve a partida com um golaço aos quatro minutos da prorrogação. Acabou o jejum e finalmente Portugal é campeã acabando com o trauma da derrota pra Grécia em 2004.

 

2. Eurocopa 2004 – Portugal 0 x 1 Grécia – Charisteas

E ao lembrar do gol de Portugal em Eurocopa, eu sou automaticamente obrigado a lembrar da final de 2004. Portugal não era uma seleção excelente, mas diferente de 2016 era a favorita e deu uma senhora entregada na final, depois de fazer uma Eurocopa impecável. A Grécia, com um time organizado, mas bastante limitado, conseguiu segurar o placar e segurar o ímpeto do craque Luis Figo, Deco e do jovem Cristiano Ronaldo, além de outros bons jogadores como Pauleta e Rui Costa. Nada adiantou. Gol do grego Charisteas aos 11 do segundo tempo deu o primeiro título pra Grécia. Uma das maiores zebras do século XXI.

 

3. Copa do Mundo 2002 – Alemanha 0 x 2 Brasil – Ronaldo

Depois de perder a Copa de 1998 de forma traumática, Ronaldo se machucar seriamente pela milésima vez e o Brasil apostar em um técnico ultrapassado, ninguém acreditava que a seleção canarinho fosse ganhar uma Copa do Mundo tão cedo. Esqueceram que essa camisa amarela maravilhosa ganhou 3 Copas em 12 anos e é pesada demais. Basicamente, a seleção doutrinou todos os adversários com atuações magníficas de Ronaldo e Rivaldo, além das contribuições de Kaká e do bruxo Ronaldinho Gaúcho. Na final, a poderosa Alemanha fez um jogo duro. O melhor jogador da Copa fora eleito antes do jogo começar: o goleiro Oliver Kahn. A ironia do destino foi esse cidadão falhar na hora H num chute de Rivaldo e soltar a bola nos pés de Ronaldo. Que gol maravilhoso! E o nosso “Cascão” ainda faria outro gol na partida. O verdadeiro MVP da Copa do Mundo 2002. Que homem era o gordo!

 

4. UEFA Champions League – Real Madrid 2 x 1 Bayer Leverkusen – Zidane

Sobre esse gol não tem muito o que falar. O melhor e mais lindo gol já feito em final de Champions League. Que Zidane jogava “de terno” todo mundo sabe e poucos discordam, era “classudo” demais o meio campista. Num jogo onde o azarão e organizado Bayer Leverkusen de Ballack, Schneider e Lucio chegava e jogava de igual pra igual contra o bastante favorito Real Madrid de Zidane, Morientes, Raul, Figo, Roberto Carlos e Hierro, apenas o poder do craque poderia desequilibrar. E foi exatamente o que aconteceu. Não tem como descrever esse gol, segue o vídeo. Que pintura do nosso carrasco francês!

 

5. Copa do Mundo 2010 – Espanha 1 x 0 Holanda – Andres Iniesta

As duas seleções mais tradicionais que nunca haviam ganho uma Copa do Mundo se enfrentam e o jejum iria acabar pra uma dessas nações amantes do futebol. O jogo foi equilibradíssimo até o fim, sendo um zero a zero com grandes chances e muitas emoções. A Holanda já havia jogado duas finais anteriormente e a Espanha estreava em finais. Era muito craque em campo e esperava-se muito dessa partida. Empate no tempo normal. Quando todos esperavam os pênaltis, Andres Iniesta recebe uma bola sensacional e marca consagrando a Espanha campeã mundial. Fim da espera pros espanhóis. Merecido. E o gol ter sido feito pelo craque “injustiçado” Iniesta torna a conquista melhor ainda.

Lucas Farias

Carioca, 25 anos, nem um pouco jornalista, mas apaixonado por esportes, principalmente futebol. Flamengo, Tottenham, Miami Heat e New Orleans Saints.

%d blogueiros gostam disto: