CANTO DO MANTO #11 – Me lembrem a nunca mais escrever um texto no meio de um jogo do Flamengo

Esqueçam a final contra o Fluminense. A partida foi lamentável e perdemos o título para nós mesmos. O Canto do Manto vai esquecer propositadamente a final da Taça Guanabara e falar da Libertadores e da Taça Rio a partir de agora. Mesmo com a perda do título, o time do Flamengo ainda é o melhor elenco do RJ, de longe, e tem tudo para disputar o título de todos os campeonatos que jogar. Mas tem que melhorar. Potencial não falta. Vamos ao jogo de ontem, escrito ao vivo.

Pela primeira vez, um texto pro Canto do Manto está sendo escrito no meio de um jogo. São exatos 15 minutos do segundo tempo e eu não sei qual vai ser o resultado do Flamengo contra o San Lorenzo no Maracanã. Estreia da Libertadores, adversário argentino que não joga há 2 meses, dentro de casa, estádio lotado: obrigação de vencer para começar bem. Nesse momento que termino de escrever o primeiro parágrafo, Miguel Trauco faz um golaço. Nesse segundo tempo, o Flamengo doutrina o San Lorenzo e acho que uma goleada vem aí. Mas o time ainda apresenta erros grandes, demonstrados novamente no primeiro tempo.

Eu sou fã de Mancuello, tem feito boas partidas, mas nesse 4-2-3-1 que o Flamengo joga ele não tem vaga. Não consegue se encaixar como ponta, não auxilia na marcação e atrapalha na armação. Berrío é forte, muito veloz e se encaixa muito mais no esquema. É o titular quando conseguir ritmo de jogo. É como se o Usain Bolt tivesse noções de futebol. Aparentemente, eu e a torcida achamos sensacional.

No momento que eu escrevo o parágrafo para falar mal do William Arão e do Romulo, o segundo acaba de fazer um gol. Aparentemente, eu estou “zicando” ao contrário. Esses dois não são ruins, mas tem que parar de achar que são Toni Kroos e Andres Iniesta. Tem que recompor com mais velocidade e marcar mais. Contra o Fluminense foram lamentáveis e hoje estão sendo medianos. Tem que melhorar muito para se aproximar da zaga e do ataque, quando necessários. Marcio Araujo e Cuellar serão mais necessários quando o Flamengo precisar se fechar, em jogos fora de casa ou se esses não melhorarem. A torcida rubro-negra espera não os utilizar.

Diego começou apático, mas o segundo tempo foi sensacional. A minha cobrança com ele sempre vai ser maior porque é o 10, é o ídolo e o cara que tem que resolver. Eu juro que vou parar de ser implicante com ele, vou tentar. Mas ele fez um golaço de falta e veio com outra atitude para o segundo tempo. Levou o Flamengo a essa vitória. Ele deve ser o baluarte da mentalidade vencedora que tanto cobro o time do Flamengo. Outro que merece muitos elogios é Paolo Guerrero. Que temporada está fazendo o peruano! Quando não faz gol, ajuda no ataque com passes, disposição e movimentação. Mais uma partidaça. E como eu estou zicando ao contrário, elogiei o Guerrero e ele perdeu um pênalti, batendo pior que minha avó com reumatismo.

Por favor, NÃO ME VENHAM COM CHEIRINHO. Termino de escrever com um 3 a 0 no placar e o jogo praticamente ganho. Uma boa partida. Mas o adversário é frágil e não joga partidas oficiais há tempos. Fizemos a nossa obrigação. O time tem muito potencial, mas Libertadores tem que jogar com muita raça. EITA! GOLAÇO DO GABRIEL. Agora são quatro no placar. Termino gritando e pulando pela casa. Mas não vou me empolgar. Não vou me empol… VAMOS FLAMENGO RUMO AO MUNDIAL, CACETE!

Lucas Farias

Carioca, 25 anos, nem um pouco jornalista, mas apaixonado por esportes, principalmente futebol. Flamengo, Tottenham, Miami Heat e New Orleans Saints.

%d blogueiros gostam disto: