CONHECEMOS TEU VALOR! #5 – Um resumo dos últimos acontecimentos

Texto: Murilo Bremer

Fala nação!

Após uma sumida por conta de estudos, cerca de um mês depois estou de volta nesta bagaça. E nesse tempo, rolou muita coisa nos lados da Arena da Baixada. Estréia na fase de grupos da Libertadores, entrevista do Petraglia com novidades, mais empates no estadual, vitória em clássico.. Enfim, muita coisa, que vou contar de acordo com minha visão.
Vamos começar do início (duh).

 

ATLÉTICO 2-0 Coritiba – Campeonato Paranaense

Enfrentamos o rival numa quarta-feira fria de cinzas, como é de costume aqui no Paraná. Ou tem frio ou tem chuva, ou é os dois juntos, impressionante como esse estado ama acabar com o feriado. Enfim, após o clássico ser adiado por conta da Federação Paranaense de Futebol, finalmente a bola rolou. E nosso time C passeou pra cima do rival, tomamos uma pressãozinha aqui, outra ali, mas no geral foi uma vitória segura, com gols de Crysan e Douglas Coutinho (ou Luis Henrique, até hoje não sei quem foi o cidadão que marcou gol, mas firmeza). O mais incrível é que foi nossa PRIMEIRA VITÓRIA no certame estadual, o que mostra que nosso time entrou com sangue no olho por ser dia de clássico (não é pista não), o que foi um ponto positivo, já que o time não é muito bom não. Mas o que realmente importou foram os três pontos contra o time que vai brigar pra não cair mais uma vez neste ano.

 

ATLÉTICO 2-2 Universidad Católica-CHI – Copa Libertadores da América

Até hoje não acredito nesse jogo. Sério, não dá pra botar fé. Jogo ganho, equipe jogando o fino da bola, mas o Autuori gosta de entregar o ouro pro adversário, é algo impressionante isso. Estreamos contra o Católica, na Baixada. Logo no primeiro lance, gol do Lucho, o melhor argentino em atuação no futebol mundial. Só no primeiro tempo, mil e uma chances perdidas, o que mostra que NÃO SABEMOS MATAR JOGO. No segundo tempo, continuamos jogando bem, mas o gol não saia. Até que numa jogada sensacional, linda, maravilhosa, ela parecia até a Milla Kunis de tão linda que foi, Nikão mandou o balaço de esquerdo, e a bola foi onde a coruja durma. Uma pintura, digna de Puskás.

Mas o que é bom dura pouco. Ai aconteceu o que até hoje, quase um mês depois dessa partida, o que não me conformo. Autuori sacou Otávio, melhor em campo, pra colocar o WANDERSON, zagueiro. 3-5-2, ninguém na marcação. Em três minutos, aos quarenta e aos quarenta e três, O CARALHO DO UNIVERSIDAD CATÓLICA EMPATOU O JOGO BICHO. É inacreditável até hoje. Eu tava na Baixada e cheguei até a quebrar meu relógio depois disso, bati no banco e voou pra baixo. E pra finalizar com chave de ouro esse jogo merda, o Pablo recebe de frente pro Toselli E MANDA PRA FORA. A ficha ainda não caiu desse jogo, mas tá, paciência.

 

San Lorenzo 0-1 ATLÉTICO – Copa Libertadores da América

O jogo mais colossal do ano. Pressionados, fomos até Almagro enfrentar o saudoso time do papa. PRIMEIRO LANCE DE JOGO, o argentino iluminado, El Comandante Lucho Gonzalez testou o cruzamento de Sidcley pro fundo da meta. Depois disso, mais uma vez, mil e duas chances de matar o jogo desperdiçadas, umas três só com o Lucho, realmente lamentável. Segunda etapa começou a blitz do Papa pra cima da nossa área, e mesmo assim em contra-ataque continuávamos perdendo chance. Até que o Paulo André dá um carrinho na bola, o argentino se joga e o professor arruma um pênalti pros caras. Mas, é aquele ditado, “pênalti roubado não entra”. Abençoado por Deus, Weverton pula pra um canto e vê a bola de Blandi ir pra fora no outro canto. Infelizmente não parou por aí, a pressão dos caras continuou, Weverton fez mais uns dois milagres até o apito final. Alívio atleticano e vitória nossa em território argentino, os caras são nossos fregueses já. 2006 foi o River, 2017 o San Lorenzo, tô esperando só o Boca agora.

Próximo duelo da Libertadores contra o Flamengo, no Rio de Janeiro, em local ainda não definido. As pedreiras não param.

 

CRIAÇÃO DA CAP PLAY

Não menos importante que os jogos, o sr. Petraglia deu entrevista ao vivo no YouTube nessa última semana, afirmando que a TV CAP não irá mais existir, dando lugar a CAP Play. Pelo que li, CAP Play é um projeto do Atlético com produção para transmissão oficial de jogos. Definitivamente, a guerra com a Globo está só no início

Esperemos que esse projeto funcione, e que o Autuori pare de recuar o time, não aguento mais sofrer.

SRN!

%d blogueiros gostam disto: