Razões pelas quais Campeonato Estadual não é parâmetro para o restante da temporada

Texto: Helena Victoretti

Já foi o tempo em que o Estadual era parâmetro para o restante do ano. No século passado, os campeonatos estaduais eram prioridade para as equipes brasileiras, pincipalmente paras os paulistas e cariocas.

Hoje já é diferente, o campeonato estadual já não é tão valorizado para os clubes grandes, e não desmerecendo a competição, pois é nos estaduais que temos a oportunidade de ver equipes interioranas brilhando, jogadores saindo do anonimato para a glória, além de ser uma ótima oportunidade para os torcedores do estado acompanharem o time de perto.

Trabalhando com dados comprovados, a realidade mostra que ser campeonato estadual atualmente não garante um bom campeonato brasileiro, nem estabilidade no cargo do técnico e muito menos um time regular para o ano todo. Desde que o Campeonato Brasileiro adquiriu o sistema de pontos corridos, em apenas quatro oportunidades o campeão estadual conseguiu vencer na elite do futebol: Flamengo (2009), Cruzeiro (2003 e 2014) e o Fluminense (2012).

Usando exemplos mais recentes, temos o Vasco que em 2015 foi campeão do Carioca e foi rebaixado no mesmo ano, o Corinthians que foi eliminado em casa nas oitavas do paulista e se consagrou campeão do Brasileirão também 2015.

O Internacional, campeão do gaúcho de 2016 e agora está jogando na segunda divisão. Em resumo, o estadual é uma grande oportunidade para o clube medir seu desempenho, mas não garante regularidade. Fazer uma boa campanha no começo do ano, testar jogadores e rever táticas do time são ações fundamentais para qualquer time.

O fato é que não há uma relação direta entre superar os rivais locais no início do ano e repetir o feito ao longo do ano, tanto no mata-mata, quanto nos pontos corridos

%d blogueiros gostam disto: