UMA RAZÃO PARA VIVER #1 – Finalmente temos uma evolução!

SAUDAÇÕES RUBRO-NEGRAS! Estamos inaugurando o Cantinho do Torcedor para aqueles que seguem esta Religião chamada Sport Club do Recife. Aqui tentaremos mostrar sempre um ponto de vista de um torcedor, mas também com análises mais profundas sobre problemas ou qualidades do Leão da Ilha. Se concordar ou discordar de algo que escreveremos daqui pra frente, dá um pulinho no meu Twitter, que estou aberto para qualquer discussão/sugestão/crítica. Ah, prazer, eu sou Caio César! Sem mais delongas, vamos ao texto…

A semana do Sport foi bem positiva após o revés contra o Náutico, dia 05. Na quarta-feira, pela 3ª fase da Copa do Brasil, o Leão venceu o Boa Vista, no Rio, por 3×0. Os gols dessa partida foram marcados por André (2) e Diego Souza. Já neste sábado, pela Copa do Nordeste, o Sport goleou o time da Juazeirense por 5×0 na Ilha do Retiro e foi o primeiro time a se classificar para as quartas-de-final da Copa do Nordeste. O Placar elástico descreve o domínio que o rubro-negro teve durante a partida, onde não deu chance alguma à equipe baiana. Os gols do Sport foram marcados por Ronaldo Alves, André (2) e Rogério (2).

Agora vamos ao que interessa: o torcedor rubro-negro não está contente com o início de ano da equipe. O Sport vem enfrentando adversários de menor expressão e de menor investimento, mas mesmo assim As principais críticas são direcionadas ao técnico Daniel Paulista, muito por uma “ausência de padrão tático” da equipe. Também falam de alguns jogadores que não vêm jogando bem ou que não tem o nível/qualidade que a torcida espera do time. As goleadas em cima do Boa Vista e da Juazeirense não fizeram ninguém esquecer nenhum desses problemas. Porém, para os mais atentos, serviram de alento e de esperança sobre a evolução do futebol jogado pelo time.

MENA

O primeiro ponto a ser analisado é a entrada do lateral-esquerdo Mena. O então titular (após a saída de Renê para o Flamengo) era Mansur. O camisa 93 sempre se mostrou muito voluntarioso, mas ao mesmo tempo apresentava muitos defeitos e nunca passou confiança. Seu reserva, o prata-da-casa Caio, ainda é muito verde e geralmente comete muitos erros bobos durante as partidas que joga. Mena chegou e na primeira oportunidade que teve de jogar, já passou para a torcida a confiança que seus antecessores não passavam, com sua característica mais forte que é a defesa. Com isso, praticamente já garantiu a titularidade na equipe.

O lateral-esquerdo Mena teve a oportunidade e tomou conta da posição.

RODRIGO

Outro ponto interessante que deu para ser observado foi a entrada do volante Rodrigo. Quando o camisa #5 chegou, todos o elegeram o parceiro ideal para Rithely. Porém, nesses jogos, ele acabou o substituindo, jogando ao lado de Ronaldo. Na quarta, Ronaldo acabou fazendo mais a função de 2º volante e saindo pro jogo enquanto Rodrigo ficava mais. Já no sábado, os papéis se inverteram e Rodrigo foi muito bem, com boas chegadas ao ataque e até sofreu o pênalti que gerou o primeiro gol do Sport no jogo. Quando Rithely voltar, é esperado que ele seja testado ao lado do camisa 21. Se não der muito certo, ninguém se ofenderá se Ronaldo for mantido como titular, pois ele vem num crescimento visível nesta temporada.

Rodrigo chegou para ser o companheiro de Rithely no meio, mas jogou bem o substituindo. Será que repetirá as boas atuações ao lado do camisa 21?

EVERTON FELIPE

O ataque é o que vinha causando algumas dúvidas na torcida. Diego Souza e Rogério são titulares absolutos e ninguém discute. Porém, as outras duas peças do ataque é que geravam discussão. Na ponta, Everton Felipe era considerado ainda imaturo para ser titular (mesmo tendo uma Série A inteira “nas costas”). Com a contratação de Marquinhos, era esperado que ele assumisse a titularidade. Porém, com sua última contusão, ele estará fora por cerca de dois meses e o outro ponta do time, Lenis, também se contundiu e estará fora por 3 semanas. Com isso, Everton se mantém titular, mas não só por isso. O camisa 97 vem melhorando MUITO nesta temporada, tanto em movimentação/participação de jogo, quanto em assistências, seja de cruzamentos ou de bola parada. Especialmente na partida contra a Juazeirense, com a ausência de Diego Souza e a má atuação de seu substituto, o meia Fábio, foi Everton que “chamou a responsabilidade” e foi o responsável pela construção de várias jogadas ofensivas do time.

Everton Felipe vem melhorando muito seu futebol e se tornando, à cada jogo, titular indiscutível do Sport.

ANDRÉ

Já no comando de ataque, a discussão girava em torno de André e Leandro Pereira. O primeiro chegou como a maior contratação da história do Sport e com o status da boa passagem pelo time em 2015. Mas era Leandro que vinha sendo o titular e fazendo seus golzinhos enquanto André estava numa maré absurda de azar (cobrou 3 pênaltis, perdeu os 3, e fez um gol no rebote do primeiro). Porém, nestes dois jogos, a disputa virou completamente. André marcou 4 gols (um deles de pênalti, no sábado), enquanto Leandro (que jogou de ponta nas duas partidas) já vinha em queda desde o clássico contra o Náutico.

André vem evoluindo nos últimos jogos e tem tudo para se firmar como titular.

A tendência é que, quando todos estiverem disponíveis, o time titular do Sport seja (no 4-2-3-1): Magrão – Samuel Xavier, Ronaldo Alves, Durval e Mena – Rithely, Rodrigo – Rogério, Diego Souza e Everton Felipe – André. Resta agora, torcer que o time continue evoluindo e que Daniel Paulista evolua junto com o futebol da sua equipe. Nós, os torcedores, só temos a agradecer! #PST

%d blogueiros gostam disto: