Uma relação conturbada entre Hernane e a torcida do Bahia

Desde que chegou ao Bahia em dezembro de 2015, o atacante Hernane que recebeu o apelido de “Brocador” enquanto atuava no Flamengo na temporada de 2013, ainda não viveu um grande momento no tricolor baiano. Mesmo com o bom início no ano anterior, uma lesão grave na partida contra o Bahia de Feira em Senhor do Bonfim, fez de Hernane ir do céu para o inferno e a partir daquele jogo seu relacionamento com a impaciente torcida do Esquadrão nunca viveu seus melhores dias.

Quando começou a série B e a missão era o acesso com mais tranquilidade, e isso de fato não aconteceu, a irregularidade foi a marca principal de Hernane que balançou as redes apenas em 11 oportunidades, mas se ele era para ser o principal jogador do elenco e na campanha que culminou no retorno para a primeira divisão, ele observou o crescimento de Juninho que sem dúvidas foi o grande nome de 2016 e da temporada atual. Para não ser totalmente injusto, eu destaco desses gols feitos pelo Hernane na rodada em que o Bahia venceu o Sampaio Corrêa por 1 a 0, já no final e o camisa 9 recebeu um belo passe de Tiago e encobriu o goleiro da equipe maranhense levando ao delírio os torcedores na Fonte Nova. E no mesmo local na épica partida contra o Bragantino já na penúltima jornada e de cabeça após escanteio cobrado por Luiz Antônio, fez um dos tentos do tricolor que naquela ocasião derrotou o time paulista por 3 a 2.

Mas o ano novo chegou e até o momento as coisas pro Hernane não mudaram. Até o momento foram contabilizados 4 gols em 10 jogos. Vale ressaltar que no Bahia até a desclassificação diante do Paraná por 2 a 0 na Copa do Brasil, o técnico Guto Ferreira promovia uma espécie de rodízio e o centroavante pertence ao time considerado titular e em alguns compromissos no estadual, o “Brocador” sequer era relacionado. No último sábado (18) as críticas para o Hernane vieram em dose cavalar em decorrência do pênalti desperdiçado, no qual ele tentou uma cavadinha e o goleiro do Galícia defendeu sem maiores dificuldades. Para piorar no intervalo do jogo, ele foi entrevistado pela Tv e todos esperavam um pedido de desculpas ao torcedor para amenizar a tamanha vergonha, mas não foi isso que aconteceu. Hernane trouxe a si uma responsabilidade totalmente desnecessária ao dizer que fará um gol no clássico Ba-Vi que irá acontecer no próximo dia 9 e se isso acontecer a torcida vai esquecer o que ele não fez.

Ora, não é assim que se faz. Concordo que no seu desabafo nas redes sociais sobre o futebol estar se tornando chato, onde as provocações são tidas como desrespeito, eu também faço esse coro. Porque nasci na década de 90 e ligava a televisão para ver o Edmundo, Romário, Viola, Paulo Nunes e entre outros jogadores antes dos clássicos fazerem uma piada ou até prometer fazer gol no rival mas a diferença é que os supracitados vivenciavam suas melhores fases em seus clubes e o Hernane está bem longe disso e sequer justifica o investimento feito pela diretoria do Bahia.

E pra você torcedor. O que de fato atrapalha o rendimento de Hernane vestindo a camisa tricolor?. Será o esquema tático de Guto? Ou o “Brocador” precisa da concorrência para titularidade?. Na minha concepção falta um pouco é de humildade .

Baiano, publicitário e apaixonado por futebol. Escreve todas as terças-feiras na coluna sobre futebol nacional, com ênfase em Bahia e Vitória. Siga meu perfil no twitter (@cezarr__)

Lucas Cezar

Baiano, publicitário e apaixonado por futebol. Escreve todas as terças-feiras na coluna sobre futebol nacional, com ênfase em Bahia e Vitória.

%d blogueiros gostam disto: