CANTO DO MANTO #13 – A semana mais importante do primeiro semestre

As conversas de pós-jogo com meus amigos torcedores do Flamengo andam me deixando bastante assustado. Quando um time perde, em geral, há um culpado que foi preponderante para a derrota ou algum lance capital onde o time falhou miseravelmente e acabou sendo punido com um gol. Bati papo com uns quatro ou cinco amigos diferentes e os “culpados” citados foram: Muralha, Gabriel, Rever, Romulo, Marcio Araujo, Arão, Damião, Zé Ricardo. Parecia a lista dos delatados pela Odebrecht.

Se na percepção dos torcedores tem tanta gente assim é porque tem algo de errado com esse time. E tem mesmo. Ontem foi dia de mais um desafio para o Flamengo no ano: enfrentar o organizado Atlético Paranaense de Paulo Autuori na Arena da Baixada. E adivinhem o resultado? Sim, falhamos novamente. E pior de tudo, jogando decentemente, perdendo muitas chances de gol e dominando a partida dentro da casa do adversário. Tivemos uma falha ridícula do nosso goleiro, gols bizarros perdidos pelo nosso melhor jogador na temporada (Guerrero) e o nosso pior jogador da temporada (Gabriel) e uma série de erros do nosso técnico.

Eu entendo que os dois encarregados de fazer o Flamengo jogar, Everton e Diego, não estavam em campo, assim como o nosso zagueiro que menos compromete, Donatti, também não. Mas acho que todo mundo ficou com a sensação de que dava para ter trazido o empate ou até uma vitória se o time fosse mais competente nas finalizações. Outras sensações fortes foram as de que Zé Ricardo errou feio na demora de fazer as substituições (essa é sempre) e de que ele errou ao abrir o time completamente tirando o Marcio Araujo. Esse citado é alvo de muitas discussões minhas com meus amigos. Pra mim, ele é o volante-camisinha: ninguém quer usar, é uma merda, atrapalha demais, mas é muito mais seguro estar com ele.

Semana que vem é a mais importante do primeiro semestre. Temos a primeira final do Campeonato Carioca no Domingo dia 30, jogo da fase de grupos em casa contra a Universidad Católica na quarta 3 de Maio e no outro domingo, o segundo jogo da final. Eu não quero mais saber de desfalques, quem veste o manto tem a obrigação de demonstrar raça e disposição nos 90 minutos de jogo. Não quero mais saber de cheirinho, quero um título para começar bem o ano. Não quero mais saber de falhas, acidentes, erros. Flamengo tem a obrigação de ser campeão carioca e de se classificar sem sustos para a próxima fase da Libertadores da América. Volto a dizer que temos um dos melhores elencos do Brasil, mas não temos a mentalidade vencedora. E isso é fundamental para qualquer time.

Não conseguir um desses dois objetivos citados acima é tragédia sim e a campanha para tirar o Zé Ricardo com certeza vai começar. A derrota do gigante repercute muito mais que as vitórias dos rivais e eu não quero dar esse gostinho aos nossos pequenos rivais. Jogando futebol sem entregar gols quase nenhum time do Brasil consegue ganhar do Flamengo. E Domingo estarei no Maracanã pra torcer muito pelo Mengão. Saudações rubro-negras!

Lucas Farias

Carioca, 25 anos, nem um pouco jornalista, mas apaixonado por esportes, principalmente futebol. Flamengo, Tottenham, Miami Heat e New Orleans Saints.

%d blogueiros gostam disto: