Meu jogo histórico #18 – Alemanha x Argélia – Copa do Mundo de 2014

Convenhamos que um jogo de Copa do Mundo, independente de qual seja a seleção pela qual você torce, mexe com os sentimentos do torcedor. Um desses jogos que muito me marcou, aconteceu no mundial de 2014, no Brasil, onde a até então “desconhecida” Argélia, quase eliminou a poderosa Alemanha, nas oitavas de final.

Desde muito antes do início da partida, era notável a superioridade da Alemanha, fosse no papel, ou na qualidade de seus atletas. A Argélia havia ficado apenas em segundo lugar, somando quatro pontos, em um grupo razoável com Bélgica, Rússia e Coréia do Sul. Era claro o favoritismo alemão. Mas, dentro de campo, quando a bola rolou, foi um jogo totalmente diferente do que era esperado.

No primeiro tempo da partida, a Alemanha não conseguia se encontrar na partida, errando muitos passes, fazendo com que a seleção africana começasse a gostar do jogo. Criando poucas, mas boas chances, a Argélia jogava por uma bola, onde em algum contra-ataque, pudesse fazer o resultado que almejava. O duelo Slimani x Neuer, fez a partida pegar fogo. Sempre recebendo lançamentos do campo de defesa, o atacante argelino, fazia o que podia para tentar finalizar a jogada; e nas vezes que conseguiu, deu muito trabalho ao goleiro alemão. Outro personagem que mereceu destaque na partida, foi Feghouli, jogador do Valencia, na época, e responsável pela armação das jogadas na seleção argelina.

A Argélia cansou na segunda parte. Já não tinha mais as mesmas forças, e abria espaços para a Alemanha finalizar com facilidade para sua meta. Mas, foi aí que apareceu o personagem do segundo tempo, o goleiro M’Bolhi, que com três excelentes defesas, não deixou a tri-campeã abrir o placar no marcador. Com a partida indo para a prorrogação, o desespero tomou conta dos alemães, que por algum instante chegaram a pensar, se realmente seriam eliminados pela primeira vez, nas oitavas de final, por uma seleção quase sem tradição no futebol.

A partida foi mesmo para o tempo extra, e logo no início da prorrogação, depois de um cruzamento de rasteiro da esquerda, Schurrle, meio que de letra, empurrou a bola pra rede, fazendo 1×0 no marcador. Já na segunda etapa, depois de um contra-ataque, a Alemanha conseguiu ampliar o placar, após troca de passes dentro da área, entre Özil e Schurrle, tirando a bola do goleiro, e Özil mandando uma bomba, de dentro da pequena. 2×0, pensariam os alemães, agora ficou fácil! Que nada! Nos acréscimos Djabou conseguiu descontar para a Argélia, dando novo ânimo para a seleção africana, fazendo com que a partida se tornasse um drama até os segundos finais.

No final, 2×1 Alemanha, e um jogo que ficou marcado pela força e garra demonstrada pela seleção argelina, do primeiro ao último minuto. A vitória alemã já era esperada, mas não daquela forma, provando que hoje não existem mais equipes ou seleções fragilizadas, existem aquelas que evoluíram com o futebol moderno, e que quando ninguém espera, ela estará lá, para surpreender a todos.

 

Rafik Oliveira

Amante de várias modalidades esportivas, trago á tona diversos temas que abordam o cenário nacional, sempre com uma visão diferenciada para cada tipo de situação.

%d blogueiros gostam disto: