RECANTO DA COLINA #7 – Parabéns, Caldeirão!

Construído por mão de obra braçal de sua própria torcida apaixonada numa época em que a tecnologia era quase nula, nunca deu sequer um problema em sua estrutura, que já suportou mais de 100 mil pessoas. Enquanto isso, tem estádio quase ao lado, construído há menos de 10 anos, e que já teve risco de desabamento da cobertura. Ou então um mais perto ainda onde se pagam milhões para que haja a disputa de apenas um jogo. O Estádio Vasco da Gama completa 90 anos! Não é apenas um local onde se disputam jogos de futebol. É parte da história política e cultural brasileira.

Com seu ritmo de obras acelerado e todas as dificuldades impostas ao Club de Regatas Vasco da Gama, com o objetivo de barrar e fazer fracassar a construção do nosso Caldeirão (como a proibição de importação do cimento belga, que era de melhor qualidade que o brasileiro), na tarde de 21 de abril de 1927, o Gigante da Colina dava ao Brasil o maior estádio da América do Sul. Construído com recursos próprios, sem uso de dinheiro público.

Foto: Centro de Memória do Vasco da Gama

A marquise foi colocada em dúvida, sob as acusações de um projeto muito ‘ousado’. No entanto está de pé até hoje, sem oferecer um problema sequer para nossa casa. Quem torceu contra, calou a boca e se rendeu à maestria dos pedreiros, arquitetos e engenheiros responsáveis pelo levantamento do estádio mais histórico do Brasil. 90 anos depois, São Januário continua belo e imponente.

‘São Janu’, como é carinhosamente chamado por nós, vascaínos, não é movido apenas pelo futebol. A Portela, uma das escolas de samba mais populares do Rio de Janeiro, foi campeã em 1945, num dos três anos de desfiles no estádio, que também recebeu concertos de Villa Lobos e discursos patrióticos de Getúlio Vargas, Juscelino Kubistchek e Luis Carlos Prestes. Os dirigentes vascaínos abriram as portas também para o comício de oposição do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), que reuniu 100 mil pessoas nas arquibancadas do nosso gigante de concreto.

Foto: Centro de Memória do Vasco da Gama

Me digam se há um estádio no Brasil com tanta história quanto São Januário. O palco do gol 1000 de Romário e do surgimento de uma lenda do futebol brasileiro – Roberto Dinamite. Nossa casa já sediou lutas de boxe e vale-tudo, atletismo, campanhas e discursos políticos, natação, desfiles de escolas de samba, dentre outros. Está no coração dos vascaínos. Um dos nossos maiores motivos de orgulho! Que clube! Que torcida fantástica! Jamais veremos um gesto igual a esse novamente. Obrigado, São Januário! Aqui ergui meu templo para vencer!

Clique aqui para saber sobre toda a história da casa de todo vascaíno

 

A casa de um GIGANTE desde 1927! #PopularSemSerPopulista

Siga: @Igor_Calazans | Nós nos vemos em São Januário!

– Saudações Vascaínas!

 

Foto: Reprodução/Twitter oficial do Vasco

  • Rodrigo Aguiar

    Nunca deu problema? E a final da Copa João Havelange em 2000?

%d blogueiros gostam disto: