A despedida de uma lenda

Você que está lendo este texto nunca deve ter assistido à Roma jogar sem Francesco Totti no elenco, certo? Pois, após 24 anos prestados ao clube romanista, Francesco Totti despediu-se da equipe no último domingo (28) em um dia emocionante e de muitas homenagens no Estádio Olímpico de Roma.

Jogador de grande qualidade, um dos melhores meio campistas das últimas duas décadas, Francesco marcou época pelo seu estilo de toque de bola com ousadia e eficiência, suas finalizações magicas de fora da área, seus toques espetaculares para deslocar goleiros, sua liderança tanto na Roma quanto na seleção e por que não, suas comemorações diferenciadas.

O adeus da torcida para Totti

A despedida veio em jogo importante, mesmo tendo atuado poucos minutos durante a temporada, Totti teve a oportunidade de jogar 40 minutos na sua última partida como profissional, contra o Genoa no Olímpico, vitória dramática por 3 a 2 e vaga direta para a Champions League garantida, estava completa a festa do “Il Capitano”. Logo aós a partida uma serie de homenagens foram realizadas, levando Totti, os torcedores e todos os jogadores às lagrimas no estádio.

A história de Totti se confunde com a história da própria Roma, o maior jogador da história do clube, o que mais defendeu as cores da equipe, o maior artilheiro, um grande ídolo para várias gerações apaixonadas pela Roma. São apenas 5 títulos conquistados pela Roma, Campeonato Italiano (2000-01), Copa Itália (2006–07, 2007–08) e Supercopa Itália (2001, 2007) e um pela seleção Italiana (Copa do Mundo 2006), porém isso não define a idolatria de Francesco.

Uma serie de homenagens foram realizadas

Francesco Totti é um ponto fora da curva no futebol atual, o jogador que escolheu honrar e defender apenas um manto ao invés do milhões e títulos que ganharia em outro lugar, escolheu a idolatria de uma cidade à ser reconhecido pela gloria em grandes esquadrões, sendo assim um atleta totalmente diferenciado, indo ao inverso do pensamento da maioria.

O futebol não se despede apenas do jogador Francesco Totti, se despede também da figura, do personagem, de um dos maiores exemplos de amor a uma camisa que já existiram na história do esporte. Para os romanistas e para o mundo resta apenas agradecer: Grazie “Il Capitano”, Grazie Francesco Totti.

Leonardo Pereira

Estudante de jornalismo e criador de teses sem noção nos momentos vagos. Twitter: @oOutroLeo

%d blogueiros gostam disto: