A trilogia está completa

O que a maioria dos analistas, comentaristas e torcedores da NBA esperam no começo da temporada se confirmou. Depois de uma das melhores temporadas regulares da NBA, com diversas quebras de recordes e grandes atuações ao longo de 6 meses, e um playoffs que seguiu a linha do previsível, pela terceira temporada consecutiva, veremos uma melhor de 7 jogos entre Golden State Warriors e Cleveland Cavaliers para decidir quem irá ficar com o título da NBA. Na temporada 2014/2015, deu Warriors. Já na passada, os Cavs acabaram com a maldição de Cleveland e levaram o título para casa. Agora chegou a momento do tira-teima entre as duas equipes.

Ambas as equipes não tiveram maiores dificuldades nos playoffs. No oeste, considerado mais competitivo pela maioria, os Warriors varreram seus adversários nos três confrontos, contando com a imensa qualidade da equipe e uma dose de sorte nas lesões dos adversários. As contusões Nurkic pelos Blazeres, Blake Griffin nos Clippers e Kawhi Leonard nos Spurs certamente facilitaram a vida do time de Curry, Thompson e Durant. Não que não fossem favoritos quase que absolutos e que, independente das lesões, as chances de estarem na final eram maiores que de qualquer equipe da conferência, mas lesões de jogadores chaves dos adversários, na modesta opinião desse que vos escreve, certamente contribuíram para a campanha ser invicta nos playoffs. Fato é que Durant está jogando muito, se entendendo muito bem com Curry do lado ofensivo e McGee evoluindo no lado defensivo.

Já na “conferência fraca”, o lado Leste, também não tivemos muitas dificuldades para os Cavaliers. Sem muitos percalços, varridas em Indiana Pacers e Toronto Raptors para uma final de conferência onde se esperava maior competitividade com o Boston Celtics. Mas sem Isaiah Thomas, que saiu no intervalo do jogo 2 para não voltar mais para a série, as chances da equipe de Boston se reduziu bastante. Até ganharam o jogo 3 e engrossaram o jogo 4, mas Kyrie Irving vem mostrando uma qualidade absurda na armação, com um ball handler simplesmente fantástico. E LeBron James atuando da maneira que mais lhe coloca em situações de vantagem no plano ofensivo, aproveitando mismatches e se isolando contra marcadores que não tem a mesma condição atlética. LeBron agora é o maior pontuador da história dos playoffs, superando ninguém menos que Michael Jordan nessa estatística, e vai atrás do seu quarto título na carreira.

Apesar dos playoffs ter sido até certo ponto “mornos” pela superioridade clara das duas equipes em relação as demais, não tem como não esperarmos uma final sensacional entre as duas equipes que, de fato, são as melhores da NBA nas últimas temporadas. Pela melhor campanha na temporada regular, estão previstos 4 jogos na Oracle Arena, casa dos Warriors, e três na Quick Loans Arena em Cleveleand, com transmissão exclusiva no Brasil dos canais ESPN. Diferente também das finais dos anos anteriores, dessa vez as equipes estão com seus principais jogadores praticamente com 100% bem fisicamente para o confronto, deixando a final ainda mais imprevisível.

Palpite? Confesso que está difícil dar um palpite para essa final. De um lado, temos um Durant com instinto assassino e um Curry vingativo. Do outro, Irving jogando nível Magic Johnson e um LeBron focado e determinado a ser o melhor jogador que a liga já viu. Mas não vou ficar em cima do muro. Acho o quarteto inicial dos Warriors levemente superior e aposto em título de Golden State em 7 jogos, com Durant como MVP das finais.

E você, arrisca um palpite? Comente com a gente e confira nossa cobertura das finais do melhor basquete do mundo.

Marcelo Tadeu Parpinelli

Um cara que gosta de opinar sobre tudo, principalmente daquilo que não conhece e não entende. Aspirante a filósofo nas horas vagas.

%d blogueiros gostam disto: