Ainda não foi dessa vez…

Se no Brasil ninguém pode com o Rexona-Sesc/RJ, multi-campeão da Superliga, o Mundial de Clubes segue sendo a única competição que falta na extensa galeria de títulos da equipe carioca. E chegaram bem perto esse ano, mas ainda não foi dessa vez. Nessa manhã de domingo para nós brasileiros, o Rexona-Sesc/RJ perdeu por 3 sets a 0 a decisão do campeonato, em Kobe no Japão, para o Vakifbank Istambul, da Turquia.

O grande nome da equipe turca foi uma velha conhecida das brasileiras. A chinesa Ting Zu, campeã olímpica no Rio de Janeiro e considerada a melhor jogadora do planeta, anotou 17 pontos de ataque, além de fazer alguns bloqueios. A americana Kimberly Hill também se destacou, fazendo pontos importantes no ataque. O saque do Istambul foi a grande arma em toda a partida, castigando a recepção do Rio.

O Vakifbank é um dos times mais tradicionais do vôlei mundial, foi campeão em 2013 batendo na final exatamente o Rio de Janeiro. No elenco, o time turco tem uma jogadora de cada país semifinalista nos Jogos do Rio: a campeã olímpica chinesa Ting Zu, a vice-campeã sérvia Milena Rasic, a medalhista de bronze Kimberly Hill (EUA) e a quarta colocada Lonneke Slöetjes (Holanda).

Na primeira parcial, o time turco abriu logo de cara uma boa vantagem, e o Rio não conseguiu mais buscar. No segundo set, o Rio conseguiu levar um placar equilibrado, inclusive com vantagem em muitas vezes, até o 15º ponto. A partir dali, o próprio time carioca passou a errar bastante, enquanto as turcas cravavam todos os ataques. No fim, 25/20.

No terceiro set, o time turco teve uma “pane” no início, com vários erros de recepção, e as cariocas aproveitaram para liderar a parcial no começo, até 10 a 8. Depois, novamente os serviços potentes e precisos das turcas fizeram a diferença. No fim, 25/21.

Marcelo Tadeu Parpinelli

Um cara que gosta de opinar sobre tudo, principalmente daquilo que não conhece e não entende. Aspirante a filósofo nas horas vagas.

%d blogueiros gostam disto: