Diário de um treinador #7 – O reconhecimento de um trabalho sério

A cerca de 4 meses atrás, a Prefeitura Municipal de Belo Campo resolveu fazer um campeonato de futebol e futsal, para trazer de volta o esporte para nossa cidade, que carecia de entretenimento para a população. Pois bem, fiquei numa vontade enorme de montar um time, mas com quais jogadores? Tínhamos um “baba” aos finais de semana e então decidi chamar os meus amigos que jogavam para disputar as competições.

Mas, e o nome da equipe? Tinha que ser algo fácil e que caísse rapidamente na boca do povo. Me lembrei do Celtic da Escócia, time tradicional e que mesmo quem não e fanático por futebol conhece, além de ser uma palavra por poucas silabas, o que facilita na hora de lembrar. E por que não o nome de um gigante europeu, como Barcelona, Real Madrid, Bayern, dentre outros? Assim como no original, o nome Celtic foi uma maneira de propagar o orgulho que os integrantes tinham de suas origens, pois o clube veio debaixo para se tornar uma grande esfera em seu país. Assim se formou o Celtic FC – Belo Campo, com o intuito de trabalhar com jovens e desenvolver o esporte na cidade de Belo Campo.

Em parceria com o meu amigo Gilian, conseguimos o uniforme para disputar as duas competições. Mas logo de cara fomos eliminados no campo, perdendo por 3×1. No futsal, onde já tínhamos um certo entrosamento, que veio o nosso maior feito ate então, quando vencemos por 2×0 o River do próprio Gilian. A partir dessa vitória, o nome do Celtic passou a se tornar popular na cidade, e mesmo perdendo a partida seguinte por 4×2 e sendo eliminados, saímos de cabeça erguida por ter feito o nosso papel.

Mas, e agora? Não temos uniforme, não temos dinheiro pra comprar um jogo de camisas e calções, o que fazer? Tive que apelar para um post no Facebook, onde eu pedia encarecidamente a algum patrocinador que quisesse nos ajudar, e eles viram em três; União Construções, Farmácia Menor Preço e Sorveteria Ágape, todos acreditando em nosso projeto. Cada atleta ainda teve que dar uma quantia para suprir restante, e o dinheiro nem deu pra comprar os meiões, mas quem liga? O importante é que agora tínhamos nosso manto e estávamos prontos pra guerra! Além do jogo de uniforme, o União Construções ainda nos presenteou com 12 coletes, mas o que fazer com eles se já tínhamos outros 10 pra usar? Foi ai que veio a ideia de criar o Celtic Sub17.

Uma garotada que jogava após o nosso baba era boa de bola! E então resolvi falar com o José Henrique, de 14 anos, que abraçou a ideia e chamou todos os meninos, que ficaram meio em dúvida no começo, sem saber se daria certo ou não. Mas estamos na ativa até hoje, com treinos uma vez por semana e participando de amistosos e competições promovidas pela prefeitura.

Voltando a equipe principal, outro problema aconteceu. Chegava a copa dos comerciários e a pancada de 300 reais na inscrição. E agora, de onde eu ia tirar esse dinheiro? O Matheus e o Athila que jogam na equipe, me lembraram do Xuxa, que tinha um açougue na cidade e já havia falado que poderia ajudar a gente, e assim foi. Pagou 50% da nossa inscrição e o União Construções quitou a outra metade, fechando nossa participação no futsal. No futebol, a inscrição seria de 100 reais mais o pagamento da arbitragem por jogo, então juntamos cada um dando uma parte e conseguimos arrecadar o valor para participarmos.

Jogamos 3 partidas no futsal e 2 no futebol, e ainda não vencemos nenhuma! Mas os frutos estão sendo colhidos, pois a cada jogo estamos desenvolvendo e nos aprimorando em cada modalidade. Além disso, pra mim é muito gratificante caminhar pelas ruas e ouvir as pessoas falando: “Rafik, parabéns pelo seu time, vocês vão longe!” “Continuem firmes, que um dia se tornarão referência em nossa cidade!”, chego a me emocionar por saber que existem pessoas que confiam na gente, mesmo que sejamos apenas adolescentes que buscam no esporte, uma forma de melhorar o mundo.

O Celtic foi e sempre será isso que acabo de passar para vocês. Ver a motivação e determinação dos meus atletas em cada jogo, me faz continuar nesse projeto que promete se estender por muitos anos. Penso futuramente em implantar dentro de Vitória da Conquista, cidade vizinha a nossa, pois tenho que pensar longe, para que um dia realmente nos tornemos referência no que fazemos.

Obrigado a todos vocês que leram essa matéria até o final e apoiam nossa equipe financeiramente ou com palavras motivacionais. Saibam que o apoio de cada um, é o que nos faz continuar firmes em busca de vôos mais altos!

Até a próxima!

Rafik Oliveira

Amante de várias modalidades esportivas, trago á tona diversos temas que abordam o cenário nacional, sempre com uma visão diferenciada para cada tipo de situação.

%d blogueiros gostam disto: