Dupla Ba-Vi mirando a Série A

Agora é mudar a chave e pensar no Campeonato Brasileiro que se inicia nesse próximo domingo, 14, onde se comemora o Dia das Mães em todo Brasil. E não é momento de celebrar , principalmente para o Vitória no qual se sagrou bi-campeão baiano de forma invicta. Por falar no lado rubro-negro de Salvador, na tarde desta quinta-feira (11) na sala de imprensa do Barradão, foi anunciado o nome do novo técnico para a temporada 2017, enquanto os resultados sejam favoráveis. Para surpresa de muitos, a diretoria do Leão divulgou que Petkovic até então gestor de futebol, também vai acumular a função de treinador. É ai que surge o questionamento. Sinval Vieira em diversas entrevistas para as emissoras de rádios e sites soteropolitanos, havia dito que muitos nomes estavam em pauta e não teria pressa em acertar com algum profissional. Com o anúncio de Pet, me fica a dúvida se caso o insucesso acontecer, ele será desligado apenas da função de técnico ou sairá do Vitória?!.

Mas falando no time rubro-negro, os desfalques podem atrapalhar ou não, diante do Avaí na Ressacada. Sem André Lima, Kanu, Fred e Kieza, o interino Wesley Carvalho terá de ter cuidados para montar os 11 titulares para a estreia em Florianópolis. Sem dúvidas existe a motivação da conquista do estadual em cima do arquirrival Bahia, mas como disse anteriormente e no bom baianês : ” Agora é a vera”.  A surpresa é a provável escalação do garoto Rafaelson, oruindo da base rubro-negra. Ele que não tinha muitas chances com Argel Fucks, desde a sua entrada no Ba-Vi pela primeira partida das finais do Baianão, deu uma movimentação maior no ataque e merece uma sequência com cautela entre os titulares. Chegaram á Toca do Leão o lateral Thallyson e Todinho, este último será emprestado para ganhar experiência, já que a sua idade (23 anos) permite que esse processo aconteça, mas o Vitória precisa de um olhar mais atencioso para setor defensivo e na criação, pois é aonde ocorre as deficiências da equipe.

Falar do Bahia e os problemas pelas bandas do Fazendão são muitos. Após ter fracasso na campanha pelo título estadual, o tricolor tem a chance de conquistar uma taça nesse primeiro semestre de 2017. Na quarta-feira (17) o Esquadrão vai até Recife para enfrentar o Sport na Ilha do Retiro, pelas finais do certame regional, a partida de volta acontecerá no dia 24 deste mês, ás 21h45 em Salvador. A falta de gols preocupa a diretoria tricolor e sua apaixonada torcida. Os números não são bons e todas as opções exceto Hernane que se lesionou e está fora de combate por 3 meses e Edigar Junio no qual já estavam no elenco, deixaram a desejar e a busca por reforços no setor ofensivo é a prioridade. Os nomes de Neílton e Alecsandro foram especulados, mas o primeiro ainda segue como opção de Rogério Ceni no São Paulo e talvez possa desembarcar na capital baiana, já o ex-atacante do Palmeiras foi recentemente anunciado pelo Coritiba, aonde o seu pai Lela brilhou em 1985 como ídolo do coxa-branca no título brasileiro.

No treinamento desta quinta-feira no CT , o técnico Guto Ferreira fez poucas alterações e já esboça os prováveis titulares para enfrentar o Atlético Paranaense na Fonte Nova, domingo (14) ás 16h. Sem contar com Armero que se recupera de um trauma no pé e Renê Jr na transição para aprimorar a parte física, as opções escolhidas foram Matheus Reis na lateral- esquerda, o Juninho segue fazendo dupla com Edson na volância e Diego Rosa pode adquirir a posição de Régis mesmo treinando normalmente.

Tanto os tricolores quanto os rubro-negros merecem uma campanha digna pela história de suas camisas. O Vitória na temporada passada se não fosse os gols de Marinho, poderia estar visitando a série B, e o Bahia contando com o insucesso do Náutico em seus domínios, por pouco não amarga a segundona outra vez. O que queremos é ver a progressão , o destaque e sem dúvidas a conquista de algo relevante no campeonato. Todavia é necessário menos discurso e mais trabalho.

 

Curtas :

– Houve um erro duplo no Vitória . Se Argel teve um desempenho bastante questionável em 2016 e mesmo no estadual e Copa do Nordeste o futebol apresentado era abaixo do esperado, porque renovou com o profissional?. O segundo erro foi passar quase 11 dias sem técnico e “escolher” Petkovic que já estava no clube para assumir o cargo.

– Os trabalhos de Petkovic como treinador não são animadores. O Criciúma só fazia empatar, no Sampaio Correia o aproveitamento ineficaz.

– A demora para a diretoria do Bahia anunciar reforços. Parece que o clube é feito de marketing e não de futebol.

Lucas Cezar

Baiano, publicitário e apaixonado por futebol. Escreve todas as terças-feiras na coluna sobre futebol nacional, com ênfase em Bahia e Vitória.

%d blogueiros gostam disto: