Final da Europa League: estilos equilibrados

Seis anos depois, Ajax e Manchester United voltam a se encontrar na Europa League. No último confronto, ainda pelas primeiras fases de mata-mata daquela temporada, os ingleses avançaram pelo agregado de 3-2. Mas agora, é valendo o título da competição, inédito para a história do time de Manchester. Seria o segundo do Ajax.

Após 21 anos, os holandeses voltam a uma final europeia. O Ajax liderou boa parte do campeonato holandês, mas acabou vacilando, talvez até focado também nas competições europeias, e o Feyenoord acabou assumindo a ponta. Uma das duas equipes será a campeão nesse final de semana. Ganhando o “holandesão”, será possível a dobradinha com o título da UEL? O time do Ajax é muito jovem e seus jogadores são bem promissores. Um time veloz e bem organizado, que trabalha bem a bola. E essa velocidade pode ser a principal arma contra o adversário, pois é um dos pontos fracos.

Boa parte das jogadas passam pelos pés de Klaassen, camisa 10 nato e da base do clube. Impressiona ainda não estar em um grande europeu. É um cara que pode desequilibrar nessa final, junto com a joia dinamarquesa de 19 anos, Dolberg, que tem 15 gols no Eredivisie e 6 na Europa League.  Entretanto, Viergever, lateral-esquerdo e um dos experientes da equipe, foi expulso contra o Lyon e está fora da final.

A dupla de ouro do Ajax

Lá pelos lados de Manchester, essa é a partida para atingir o menor objetivo da temporada: voltar à Champions League. Nem mesmo um técnico renomado e contratações de peso fizeram o United voltar às primeiras posições da Premier League, e hoje amarga a sexta posição. Tem chances de se classificar pela liga, mas bem poucas. Então, foco total no título da Europa League, que dá acesso a UCL, e para dar algum crédito a essa primeira temporada um pouco conturbada de José Mourinho.

Jogando um futebol não tão gracioso, as principais peças Red Devil’s precisarão aparecer. A ausência de Ibrahimovic, que enfrentaria seu segundo clube da carreira, está bem sentida e a equipe não tem boa referência na frente. Pra completar, Rooney, que poderia suprir, vive a pior fase da carreira. Mas o Manchester tem boas saídas para vencer a partida. Utilizar seu bom meio-campo pode ser uma: com bons jogadores pensantes e que trocam passes muito bem, a criação de jogadas, que às vezes é um grande problema da equipe, pode ser um grande diferencial. As flutuações no ataque de Mkhtaryan e Rashford também podem ser uma boa. E Bailly, expulso contra o Celta, pode ser uma ausência muito sentida na defesa.

Rashford sempre aparece em boa hora (Foto: UEFA.com)

A final será realizada em Estocolmo na Suécia, no dia 24 de maio. E pode ser um fator de peso para ambas as equipes, segundo o próprio histórico delas na temporada. United tem tido muitas dificuldades diante de sua torcida no Old Trafford, mas conseguiu bons resultados fora de casa. Já o Ajax, sempre teve que resolver a parada em casa, pois não jogou bem como visitante no mata-mata.

Partida equilibradíssima pelos momentos das equipes e que têm estilos de jogo que diferem. Ajax mais direto e United mais cadenciador.

E aí, quem leva?

Igor Paulinelly

20 anos, estudante de engenharia e natural de Currais Novos/RN. São-paulino e amante do futebol desde Brasil vs Costa Rica às 3 da manhã em 2002. Social: @igorpaulinelly

%d blogueiros gostam disto: