MOSTRA TEU VALOR #33 – Cada vez mais complicado

Fala Nação Rubro-Negra, tudo bem?

As coisas não andam muito boas nos lados do Manoel Barradas. Já temos um mês sem vencer, um mês sem marcar gols, muitas confusões políticas, suspeitas de desentendimento entre treinador e elenco, torcida insatisfeita… Enfim, um mar de horrores em um momento que só quem se prejudica é o clube.

No título do texto afirmo que está ficando cada vez mais complicado. Sim. Não poderíamos chegar a essa altura da temporada vivendo uma “crise” como essa. O mais preocupante é que não foi por falta de aviso. Equivocos sucessivos levaram ao que estamos vivenciando.

SOBRE O TIME EM CAMPO…

O Vitória perdeu uma grande oportunidade. Na verdade, desde o início do ano. Quando o contrato de Argel foi renovado já se criou a expectativa para vermos uma continuidade do time do ano passado, só que agora sem o jogador que salvava – Marinho. O time ganhava sem jogar bem, até que na reta final a coisa desandou e acabaram demitindo Fucks.

Especularam muitos nomes de treinadores experientes e de qualidade. No entanto, acabaram efetivando Petkovic, que chegou para ser gerente de futebol, a um cargo de Team Manager (tipo o que você faz no Modo Carreira do FIFA). Pet teve três experiências como treinador, no Atlético/PR sub-23, Criciúma e Sampaio Corrêa. Não teve bom desempenho em nenhum deles.

A equipe apresenta um futebol fraco, não marca bem, não tem criatividade no meio-campo (péssima fase de Cleiton Xavier e Pisculichi ainda sem ritmo, fora as lesões de Gabriel Xavier e a saída de Dátolo) e um ataque bastante improdutivo (os seis jogos sem fazer gol refletem essa realidade).

HÁ TRETA ENTRE PET E ELENCO?

Não é novidade para ninguém que o sérvio é uma figura meio “braba”, arrogante. E isso poderia causar problemas. Fontes de dentro do clube já revelaram que o elenco não aceitou bem a ideia de ter Petkovic como treinador e um pouco disso pode ser visto na relação que o Team Manager tem com os atletas.

Na partida contra o Coritiba, por exemplo, Pet gritava, esperneava, pulava, implorava para que os jogadores seguissem suas orientações. Uillian Correia foi um dos mais acionados por ele, mas ainda assim não houve sucesso. Na entrevista durante o intervalo, Willian Farias afirmou que apesar do treinador enxergar uma coisa, o time dentro de campo achava melhor agir de outra forma. Que sintonia é essa? Há algo de errado aí.

MOMENTO POLÍTICO

Detesto falar sobre política, mas esse fator está sim atrapalhando no rendimento do time. Muito do que foi prometido na campanha eleitoral não está sendo cumprido. Grande parte da torcida não está contente com o que Ivã de Almeida, Sinval Vieira e companhia estão fazendo.

Porém, não acredito que o caminho seja dar um Impeachment no Conselho Diretor. Isso seria quebrar totalmente a democracia que tanto buscamos. Se Almeida renunciar é outra história, já passamos por isso recentemente, inclusive.

O Vitória precisa de união, de profissionalismo, de vergonha na cara. O torcedor tem que parar de ser tão inativo, de ficar calado. Protestar em rede social é muito fácil, xingar o clube e jogadores no Instagram não é nada difícil. Temos que fazer valer a nossa força. Comparecer mais ao estádio, cobrar, ir aos treinos. Temos essa capacidade, só não estamos utilizando.

Fotos: Maurícia da Matta


Você pode sugerir pautas, assuntos, deixar críticas e conversar comigo aqui no espaço dos comentários ou através do meu Twitter @heiderzito. Não deixe de acompanhar também o site Arena Rubro-Negra, maior portal dedicado exclusivamente à torcida do Leão da Barra e site que também faço

Heider Mota

Baiano, 21 anos, estudante de jornalismo e amante dos esportes. Twitter: @heiderzito

%d blogueiros gostam disto: