Rodada UCL – Tudo definido ou pode vir surpresa por aí?

Apesar de duelos em teoria bem equilibrados, Real Madrid e Juventus conseguiram se sobressair em seus duelos contra Atlético de Madrid e Monaco, respectivamente. Com destaques individuais para seus artilheiros – Cristiano Ronaldo, nos merengues e Higuaín, na Velha Senhora – Real e Juve deram um passo importantíssimo rumo à Cardiff.

O SHOW DE CRISTIANO RONALDO

O clássico de Madri foi decidido pelo craque dos merengues. Cristiano Ronaldo chamou a responsabilidade para si e marcou mais um hat-trick na carreira. Com os três gols marcados diantes do rival local, o português chegou a 103 gols em Champions League. Ele também agora tem mais gols na fase mata-mata do que na fase de grupos da competição. Além disso tudo, Cristiano encostou na artilharia desta temporada. Messi tem 11 gols, contra 10 do Gajo. Vale ressaltar que CR7 marcou 8 gols nos últimos três jogos. Uma marca impressionante.

Na partida vimos um Atlético de Madrid bem diferente do que nos acostumamos nas últimas temporadas. Apesar de ainda manter a forte marcação, marca registrada de Diego Simeone, o Atléti não mostrou nem de longe a mesma raça que fez com que a equipe chegasse em duas finais de Champions League e vencesse uma edição do Campeonato Espanhol. O espaço deixado para que os volantes do Real, Modric e Kroos, trabalhassem a bola foi fatal.

Pior ainda foi a liberdade concedida a Cristiano Ronaldo. O português não teve dificuldade alguma para marcar seus três gols no jogo. O primeiro gol saiu após um cruzamento meio “sem querer” de Casemiro. Cristiano apareceu dentro da área para testar firme e abrir o placar. O segundo veio quando a zaga do Atléti falhou, não conseguiu cortar a bola e permitiu o chute do camisa 7, que superou Oblak. Para fechar o placar, Lucas Vázquez fez grande jogada e tocou para trás. Quem estava lá para finalizar? Ele mesmo. Cristiano Ronaldo.

Com o belo placar construído no Santiago Bernabéu, o Real Madrid pode até mesmo perder por dois gols de diferença no Vicente Calderón que ainda assim irá disputar a sua terceira final de Champions League nas últimas quatro temporadas.

Placar do jogo: Real Madrid 3×0 Atlético de Madrid

PARECE QUE O JOGO VIROU NÃO É MESMO? PIPITA NELES!

No confronto entre Monaco e Juventus pairava a expectativa de ver um fortíssimo ataque da equipe do principado contra uma defesa sólida do time italiano. Mas quem se destacou mesmo foi um atacante argentino muito contestado. E ele se chama Gonzalo Higuaín.

O “Pipita”, como é conhecido o camisa 9 da Juve, teve dificuldades no início da partida, com direito a um escorregão bizarro e algumas falhas de posicionamento. Mas o mundo gira e o jogo vira. E Higuaín passou por isso.

A jogada do primeiro gol da partida foi construída por ele mesmo. Passe em profundidade para Dani Alves que levou até a área e tocou de calcanhar para o meio. Higuaín apareceu e chutou com categoria para superar o goleiro Subasic.

A dobradinha se repetiu na segunda etapa. Daniel Alves mais uma vez encontrou Pipita Higuaín. Cruzamento perfeito do brasileiro para o argentino, que se jogou de carrinho na bola para dar números finais ao placar.

A situação da Juve ficou muito tranquila para a partida de volta. Como venceu fora de casa por 2×0, pode perder por qualquer placar com um gol de diferença ou empatar para ir à final.

Placar do jogo: Monaco 0x2 Juventus

Heider Mota

Baiano, 19 anos, estudante de jornalismo e amante dos esportes. Twitter: @heiderzito

%d blogueiros gostam disto: