UMA RAZÃO PARA VIVER #5 – FAÇAM UMA ESTÁTUA PARA MAGRÃO!

30. TRINTA. T-R-I-N-T-A. Esta é a quantidade de penalidades máximas que o senhor Alessandro Beti Rosa já defendeu com a gloriosa camisa do Sport Club do Recife. Mais uma vez, a terceira em 2017, o Sport conquista uma classificação nas cobranças de pênaltis, e Magrão fez o de sempre: pegou seus pênaltis. Se tem uma máxima que a torcida do rubro-negro segue é: se tiver uma disputa de pênaltis e os do Sport forem convertidos, a classificação é certa, pois Magrão pega pelo menos um!

Em 2015 nós vimos Danilo Fernandes assumir a meta do Sport e chegamos a cogitar a aposentadoria do nosso camisa 1. Particularmente, até hoje eu peço perdão por ter sido um dos a calcular os possíveis desdobramentos de tal acontecimento. Como o jornalista do Diário de Pernambuco Cássio Zirpoli tweetou hoje, se Magrão não tivesse chegado no Sport em 2005, triste seria a história deste time!

Momento sinceridade: Eu sei que deveria escrever todo este texto sobre Magrão, mas não dá! E isso, por um motivo específico: a raiva que me consome neste momento criou um bloqueio criativo e só botando ela pra fora que irei dormir tranquilo. Então, lá vai…

Esses dois aí de vermelho e preto devem agradecer aos céus e ao rapaz de azul por ter salvado o emprego deles. O primeiro, por mais tempo e o segundo, por mais alguns dias…

O Sport chegou no Uruguai com uma senhora vantagem sobre o Danúbio. Mês passado na Ilha meteu 3-0, fora o baile, e tinha a maior vantagem dentre os clubes brasileiros que disputaram esta primeira fase da copa Sul-Americana. Parece mentira, mas o Sport conseguiu jogar fora esta vantagem. O jogo foi SOFRÍVEL, TERRÍVEL, DEPLORÁVEL… O que se viu foi um time apático em campo, sem vontade, mal escalado e desorganizado em campo. Não tínhamos Ronaldo Alves, Samuel Xavier, Rithely e Diego Souza para a partida de hoje. Ney Franco treinou várias formações e acabou optando pela pior delas com Fabio no meio. O camisa 30 foi NULO no jogo de hoje, pois andou em campo no primeiro tempo, sempre estava mal posicionado, em momentos chegou a estar até mais avançado que André(!) e quando participou da partida no segundo tempo, errou tudo o que tentou. Chegou ao ponto de ninguém tocar a bola pra ele e Everton Felipe, que já tinha entrado, não deixar a bola chegar no pé de Fábio, se antecipando ao companheiro de time e saindo com a bola.

Outro jogador que prejudicou o Sport foi Matheus Ferraz. Não o culpo pelo pênalti marcado contra ele, pois aquilo não foi pênalti nem aqui nem na China. O culpo por uma atuação vexatória, onde não ganhou uma disputa contra os jogadores do Danúbio e ainda pôs o time em perigo em tantas outras situações. Para coroar, Paulo Henrique. No intervalo todos clamavam pela entrada de Henríquez e Everton Felipe, nos lugares de Matheus e Fábio. Henríquez entrou, mas o segundo jogador a entrar foi Paulo Henrique. Nem Everton entrou e nem Fábio saiu.

Escrevi dois parágrafos bem subjetivos para agora chegar ao ponto principal. O maior culpado disto tudo foi o técnico Ney Franco. Errou na escalação, errou em não mudar ainda no primeiro tempo, errou em manter Fábio jogando, errou tudo que fez hoje e até as atitudes certas foram feitas da maneira e no momento errado. Os erros do treinador quase custaram a classificação do Sport e uma cota de quase R$ 1 milhão. Existe uma afirmação de que Ney Franco não tem compromisso com erro. Hoje ele foi de encontro a isso e quase que pagamos caro por esta atitude. Se não fosse Magrão e também as belas cobranças de Everton Felipe, Raul Prata, André e Fabrício, o vexame teria sido maior.

Daqui pra frente o Sport tem várias decisões. Quarta que vem inicia a final da Copa do Nordeste contra o Bahia, na quarta seguinte tem a volta e na outra ainda tem a volta contra o Botafogo pela Copa do Brasil. Não poderemos ter jogadores novos nestas duas competições, pois o prazo para inscrição de novos jogadores já se encerrou. Porém, outra coisa o Sport pode ter que é uma atitude profissional e digna desta camisa que estes jogadores vestem. Eles precisam respeitar a instituição que estão representando e jogar dando a vida e não dormindo, pois o mascote do Sport é um Leão, que é símbolo de valentia e não de preguiça. Que eles façam como Magrão e honrem este manto sagrado toda as vezes que o vestirem! #PST

%d blogueiros gostam disto: