VIVO ESSA PAIXÃO #7 – Senta e me assiste!

  O Bota foi para o jogo sabendo da vitória do Estudiantes em Guayaquil,3×0 para os Hermanos. Uma surpresa, poucos esperavam a perda de invencibilidade do Barcelona. Uma vitória no Rio era necessária. Se não… decidiria na Argentina! Nosso adversário, o Atlético Nacional precisava urgentemente dos três pontos para continuar sonhando com a possibilidade de chegar as Oitavas.

  Com três volantes e alguns desfalques o Botafogo entrou em campo com uma vontade estrondosa. No primeiro contra-ataque, Camilo deu uma bela arrancada e passou para Roger que tinha pouco ângulo e carimbou o poste direito do time colombiano. O sistema defensivo funcionava bem e passava muita segurança.

  O Botafogo deixava o Nacional jogar, mas eles tinham dificuldade para entrar na área. Os contra-ataques do Botafogo não eram dos mais velozes, principalmente quando Roger pegava na bola kkkkk’ O time precisava do gol mas ele não veio nos primeiros 45 minutos.

  Segundo tempo, aos 3 minutos, o Camilo pegou a pelota e a repassou para Lindoso (bela atuação) que com bela visão de jogo enfiou para o Pimpão ganhar na corrida e empurrar a bola para as redes do goleiro Armani. Depois disso, os colombianos foram pra cima. A zaga soube lidar bem com os levantamentos e não passou nada. O técnico deles mexeu ali e aqui… não adiantou. Era o jogo do Fogão! Guilherme quase ampliou, mas ficou no 1×0 mesmo. Classificados! Que time aguerrido, valeu fogão, Nilton Santos agradece.

  18/05/2017: uma data especial para o torcedor alvinegro, a classificação para o mata-mata veio e com um gostinho muito especial. Muitos duvidaram da nossa capacidade, calamos vários “secadores” e a nossa parte estamos fazendo. Dessa vez não deu para o outro time carioca… Agora vão assistir a gente do sofá! 

Por Marco Eduardo

Avaliações Individuais

GATITO FERNÁNDEZ: 6.0

Bem nas saídas do gol. Pouco exigido, mas seguro. É o nosso goleirão bife velho! Frio, duro e com nervos de aço.

EMERSON SANTOS: 7,0

Outra ótima partida contra o Atlético Nacional. Excelente nos desarmes, ainda ajudou nos contra-ataques.

IGOR RABELLO: 7,5

Não é o estádio do River, mas foi Monumental! Estava em todas as jogadas inteiro, firme. Partida dos sonhos de qualquer zagueiro.

CARLI: 7.0

YOOOOOO! No alto todas são dele. Mais uma ótima partida do argentino.

VICTOR LUIS: 7,0

Boa partida do nosso guerreiro. Mais uma vez honrou o manto sagrado de Nilton Santos. Continuando por mais alguns anos tem tudo para se tornar ídolo.

RODRIGO LINDOSO: 8,0

Eu vivi para ver o Lindoso ser destaque em um jogo de Libertadores! Sem demérito algum, sempre que preciso esteve à disposição e por mais que tenha suas limitações técnicas nunca entrou com corpo mole. De jogadores assim que precisamos! Parabéns, Rodrigo! Calou a boca de muitos.

BRUNO SILVA: 6,0

Um pouco abaixo das atuações anteriores, errou passes bobos e tomou algumas decisões erradas em alguns contra-ataques. Mas a entrega e a vontade continuam em dia!

JOÃO PAULO: 6,0

Forçou alguns passes, mas brigou muito na defesa, incomodando Macnelly Torres na armação das jogadas do time colombiano.

CAMILO: 6.5

Um pouco melhor, mas ainda não é o Camilo da temporada passada. Mais participativo, ajudou na armação das jogadas, mas faltou ser um pouco mais incisivo, arriscar mais. O mito está voltando!

RODRIGO PIMPÃO: 8,0

Senhoras e senhores, o Mr. Libertadores. Nem Superman, nem Batman, meu herói se chama Rodrigo e tem codinome Pimpão! Pela quarta vez nessa Libertadores foi decisivo. Incrível!

ROGER: 5,5

Por diversas vezes em posição de impedimento, atrasou alguns ataques. Destoou do resto do time. Mas o que poucos percebem é seu posicionamento inteligente, abrindo espaço para quem vem de trás. Infelizmente, no Brasil, atacantes assim tem o trabalho pouco valorizado. Contudo, precisa melhorar (e muito!) com a bola nos pés. Parecia ter tomado sopa de gesso antes do jogo… Tira o jeans molhado, matador!

GUILHERME: 6,5

Tem evoluído cada vez mais. Impressiona seu crescimento. Quase fez um gol que já nos colocaria como líderes do grupo, mas infelizmente não veio. Enfim, no pouco tempo em que esteve em campo fez seu papel e por pouco não ultrapassou as expectativas. Voa, garoto!

GILSON: 6.0

Entrou também para cumprir uma função mais tática. Ocupar os espaços da defesa pela esquerda e tentar puxar alguns contra-ataques. Só realizou a primeira tarefa e conseguiu segurar o jogo no fim sofrendo faltas.

DUDU: 6,0

Entrou na bala! 110%! Por pouco também não aproveitou uma oportunidade de gol no fim do jogo.

JAIR VENTURA: 8,0

Perfeito nas substituições. Outro jogo em que deu um nó tático no time do experiente e campeão Reinaldo Rueda. É, alvinegros, temos um prodígio. Vida longa ao Jair no Fogão! Que seja nosso Ferguson!

 

Por Bernardo Claro

%d blogueiros gostam disto: