Wild Pitch – Oh captain, my captain!

A coluna desta semana não irá tratar de aspectos da (ótima) temporada da MLB em 2017. A coluna desta semana irá prestar a devida referência a um dos maiores jogadores da história do New York Yankees e da história da MLB: Derek Jeter. O capitão teve a sua jersey nº 2 aposentada no último domingo, 15, numa cerimônia recheada de convidados ilustres da história da franquia do Bronx. Mas para quem está começando a acompanhar agora a MLB, quem é Derek Jeter?

Numa descrição que leva em conta as estatísticas, poderia dizer que Jeter foi um dos maiores shortstops da história do baseball. 14 vezes selecionado para o All-Star Game da MLB, 4 vezes o jogador do ano pelos Yankees, 5 vezes golden glove da liga Americana, MVP da World Series e do All-Star Game em 2000, três vezes silver slugger. Um atleta extremamente completo nos seus 19 anos de Yankees. Muita coisa? Sim, mas Derek Jeter não é apenas isso.

Jeter representava todo o sentimento de ser um Yankee. Toda a classe, garra, vontade de vencer, uma mentalidade vencedora, uma liderança positiva para a equipe. Um jogador que nunca teve uma temporada de mais derrotas do que vitórias (poucos jogadores conseguiram isso). Um capitão extremamente habilidoso para se impor e conduzir um dos vestiários mais repletos de superestrelas da história dos esportes.

 Derek Jeter #2 celebra sua última corrida impulsionada no Yankee Stadium, em partida diante dos Orioles (Foto: Getty Images)

Sua postura e moral perante os seus companheiros eram de um verdadeiro capitão. Um verdadeiro Yankee. Derek conseguia passar isso justamente por sentir o peso e ao mesmo tempo o prazer de reprsentar a franquia do Bronx. Isso o tornou um verdadeiro representante dos torcedores dentro do campo.

Por tudo isso, Jeter agora foi imortalizado com a aposentadoria da lendária camisa 2, além de ter uma placa junto a outros grandes nomes como Babe Ruth, Mickey Mantle, Lou Gehrig, Joe DiMaggio, Reggie Jackson e outras lendas da história dos Yankees. Seu lugar como um dos maiores da história da franquia foi oficialmente concedido, mas ele sempre foi e será uma lenda no coração dos torcedores nova-iorquinos.

OBS:  Pessoal, peço desculpas pelo período sem atualizações, mas as obrigações diárias no último mês me tiraram muito tempo. A ideia é voltar a programação normal com as colunas de segunda e sexta-feira.

 

%d blogueiros gostam disto: