CANTO DO MANTO #17 – É a hora de mudar!

Chegamos a nona rodada do Brasileirão 2017. Corinthians lidera com o Grêmio em segundo lugar e os dois times são as surpresas da competição, o primeiro pelo seu futebol vertical e eficiente e o outro por estar jogando o melhor futebol do país nesse momento. Dentre as decepções, os três favoritos: Palmeiras, Atlético Mineiro e sim, o Flamengo. Nosso time tem apenas duas vitórias, cinco empates (somos o time que mais empatou no campeonato) e uma derrota vexatória para o Sport de pofexô Luxemburgo. Para quem tem um dos melhores elencos do país, a 11º colocação é muito ruim, no entanto, existe uma perspectiva de melhora. Mas ainda tem alguma coisa que não está fechando.

Muita coisa de positiva rolou desde o último texto do Canto do Manto, a Ilha do Urubu foi inaugurada com vitória e amanhã jogaremos novamente no nosso puxadinho para mais uma vitória contra a Chape, Everton Ribeiro, Rhodolfo e Geuvânio fecharam com o Flamengo e daqui a pouco estarão aptos a estrear pelo Mais Querido. Cabe dizer que esse último das novas contratações não me anima tanto, mas é mais um bom jogador que pode somar. Conca finalmente estreou e mesmo parecendo uma tia velha em campo, quando recuperar a forma pode ser de grande ajuda como opção. E fora de campo, o clube só me dá orgulho: fechar patrocínio com o GPI em troca de ensino gratuito para a molecada da base é um acerto da diretoria, que mostra que pensa também no futuro dos atletas, além das quatro linhas. Ponto pros manda-chuvas.

No entanto, não se enganem: eu ainda acho que o problema do time é o Zé Ricardo e o quanto mais rápido mudarmos de treinador e, consequentemente, de mentalidade, o time tem tudo para melhorar com as novas peças. E não, eu não sei quem seria uma opção melhor, o mercado de técnicos está péssimo nesse momento. Mas apostaria em alguém jovem para tentar algo novo. Comemorar empate contra o time sub-23 do Fluminense demonstra o quão pequenos estamos pensando. Quem é Flamengo tem que pensar em vitórias 24/7. Vencer, vencer, vencer!

Mas críticas a parte, Zé Ricardo tem se demonstrado menos teimoso e começou a fazer as mudanças que a torcida vinha identificando como necessárias no time. Muralha foi para o banco junto com William Arão, restando apenas Marcio Araújo pra ser sacado. Porém, os acertos param por aí. O time continua sem nenhuma jogada, dependendo de lampejos dos bons jogadores do time ou contando com a sorte/bola parada para fazer gols. Em um dia onde os jogadores estão pouco inspirados (o que tem acontecido com muita frequência) é quase impossível sair um gol ou ver aquele Flamengo do ano passado que ia atrás do gols com boas jogadas de ultrapassagem e boa participação dos laterais e meias ofensivos. Não importa quem seja o ponta: ele vai cruzar o tempo inteiro pra área do adversário e torcer para que Damião ou Guerrero acertem a cabeçada. E meus amigos, Vinicius Jr não é titular! Parem de botar toda responsabilidade no menino.

Na minha opinião, ele erra na escalação quase sempre e demora pra mexer quando o time vai mal. Nosso técnico entende de futebol, estuda e se esforça, mas sua teimosia e insistência em jogadores que não mostram raça o prejudicam. Porém, a culpa não é apenas do técnico. Arão e Márcio Araújo caíram vertiginosamente de produção, assim como Pará na lateral e Diego, que eu já implicava bastante antes da contusão, e ainda não conseguiu recuperar o futebol do ano passado. Posso tecer alguns elogios ao esforçado Damião, ao veterano Juan e a Everton, que mesmo não estando no seu auge, continua jogando com muita raça.

Uma coisa é certa: eu não lembro de ver o Flamengo começando bem um campeonato brasileiro. Em geral, começamos mal e vamos engrenando do meio para o fim do ano. Porém, isso pode fazer com que a gente perca (mais) pontos preciosos e nos custe o tão sonhado Hepta. E depois do papelão do time na Libertadores, a torcida merece um título grande ou no mínimo, a classificação para essa competição novamente. E esse ano não vai ser fácil. Flamengo, estamos com você, pode ter certeza, agora queremos que você volte a estar conosco.

Lucas Farias

Carioca, 25 anos, nem um pouco jornalista, mas apaixonado por esportes, principalmente futebol. Flamengo, Tottenham, Miami Heat e New Orleans Saints.

%d blogueiros gostam disto: