Celebridades e suas paixões pelo futebol #7 – Adele e o Tottenham

A cantora Adele vem mostrando seu vozeirão desde que estourou no ano de 2008, ao ser eleita artista revelação por críticos de música da BBC. Sempre discretíssima sobre sua vida pessoal, ela mostra que artista também é gente e sua humildade nos palcos sempre impressionou o mundo inteiro. Confesso que não era fã de suas músicas no começo, mas o respeito por sua voz maravilhosa, e por uma grande técnica vocal, sempre teve. No entanto, mesmo sendo discreta, Adele nunca deixou de declarar algumas coisas ao longo dos anos de sua carreira: seu nervosismo ao entrar nos palcos e em grandes apresentações, sua timidez e seu amor pelo Tottenham Hotspur.

Nascida em Londres no dia 5 de maio de 1988, no bairro que dá nome ao time, Adele Laurie Blue Adkins (1988) foi criada aos arredores de White Hart Lane e sempre teve contato com o Tottenham e a atmosfera de futebol. Filha de Penny Adkins e Mark Evans foi criada por sua mãe, nunca teve contato com seu pai e começou a cantar com apenas 4 anos. Depois, se mudou para o sul de Londres, e começou os estudos na BRIT School, escola de tantas outras cantoras famosas como Amy Winehouse e Kate Nash. E foi depois de lançar suas músicas no MySpace que ela foi finalmente notada por seu talento. O primeiro CD se chamou 19 e saiu em Janeiro de 2008, coincidentemente ano do último título do Tottenham, a Copa da Liga, vencida em cima do rival Chelsea.

Mas de lá pra cá, a torcedora e o time foram crescendo e se tornando mais conhecidos gradativamente, mas apenas um foi recompensado com prêmios (ou títulos, no outro caso). Enquanto o time londrino vem sofrendo um jejum incômodo de títulos, Adele ganhou inúmeros Grammys, Billboard Music Awards, American Music Awards e é considerada uma das maiores artistas do século XXI. Só no ano de 2012 recebeu seis prêmios na 54ª edição do Grammy. Isso inclusive rende muitas piadas dos rivais londrinos e ingleses e a torcida lilywhite anseia por ser tão vitoriosa quanto a famosa torcedora.

Quando pode, Adele é vista em WHL, mas agora vai ter que ir em Wembley para assistir aos jogos, já que nessa temporada, o estádio passa por obras de reforma para ampliação, o que tem tudo para alavancar ainda mais o patamar do Tottenham como uma das potências inglesas. Porém, talvez ela tenha mais tempo e consiga assistir mais jogos, já que em Junho desse ano, Adele declarou (momento Nelson Rubens do nosso texto!) que “Eu queria que meus shows finais fossem em Londres, porque eu não sei se eu vou voltar a fazer turnês novamente e então eu quero que minha última vez seja em casa”. Ou seja, sua carreira pode estar acabando nessa última turnê. Todos nós esperamos que não.

Como torcedor dos Spurs, é uma honra ter Adele como torcedora do mesmo time e que ela esteja bem consigo mesma em cima ou longe dos palcos e que volte a ver títulos do seu time porque é isso que nós queremos. E se for ao som de “Hello… It’s me…” pode ser que o título fique mais emocionante ainda.

Lucas Farias

Carioca, 25 anos, nem um pouco jornalista, mas apaixonado por esportes, principalmente futebol. Flamengo, Tottenham, Miami Heat e New Orleans Saints.

%d blogueiros gostam disto: