GERAL DA MACACA #6 – Diretoria X Torcida

Fala Macadada, tudo bem?
Mais uma vez o discurso na saída de campo no empate contra o Avaí foi a falta de agressividade.

Infelizmente o discurso vem dos jogadores, já que para diretoria e comissão técnica, “é um ponto conquistado”.
Vejo como 2 perdidos e, se somados aos 3 na vexatória derrota para o Atlético-GO, são 5.

Me lembro que, das 11 rodadas mais os 3 jogos pela Sul-Americana até aqui, pelo menos em 4 jogos, os jogadores falaram sobre a falta de agressividade do time. Lucca duas vezes, Sheik e Cajá falaram sobre isso na saída para o intervalo ou no final dos jogos.

No post do Geral da Macaca #4, comentei sobre o campeonato paralelo. Ele existe, é uma realidade!
Se nos aplicarmos nesses pontos importantes, principalmente nos jogos fora do Majestoso, e somarmos com o aproveitamento que temos dentro de casa, podemos almejar coisas grandes. Mas, para isso, é preciso mudar a mentalidade.

Minha pergunta é: A diretoria e comissão técnica querem? Tenho minhas dúvidas.
Ouvir do diretor de futebol da Macaca, Gustavo Bueno, que “o objetivo é a manutenção” é pra acabar…
ATÉ QUANDO TEMOS QUE SUPORTAR ESSE TIPO DE PENSAMENTO??!

Até aqui, fizemos jogos contra concorrentes diretos, Sport (Rodada 1, Casa, Vitória), Atlético-GO (Rodada 5, Fora, Derrota), Chape (R6, C,V) e Avaí (R11, F, Empate). Dos 12 pontos possíveis, conquistamos 7 pontos (+/- 58% de aproveitamento).
Para brigar um pouco mais acima da tabela, precisamos que esses números melhorem e cheguem pelo menos aos 70% de aproveitamento nesse “Campeonato Paralelo” . E isso tem relação ao time escalado e, evidentemente, a forma de jogar.

Mas como chegar a esse percentual com o nível de contratação que nos fazem “engulir”?
TODOS perceberam que esses nomes não têm condições de jogar na Série A do campeonato Brasileiro: João Lucas, Fernandinho, Naldo, Fabio Braga, Jadson, Léo Artur, Lins, Negueba…
Para Gustavo Bueno, “dentro da nossa realidade financeira, temos um elenco bom”. A Elenko Sports agradece!

Em resumo, nosso Campeonato Brasileiro é, mais uma vez, apenas mediano até o fim da 11ª rodada. Como cobrar mais público no Majestoso se nossa “recente” diretoria pensa da mesma forma há mais de 15 anos?
A falta de público é notória pela falta de idéias novas e não por falta de torcida. Inúmeras pesquisas sempre comprovam nossa força como MAIOR TORCIDA DO INTERIOR DO BRASIL. O que precisamos é de capacidade de pensar acima da média da tabela.

Quando caímos em 2013 no Brasileirão, disputamos um título internacional. Não é pra qualquer time uma façanha desse tamanho!
Lotamos o “Macacaembú” e fizemos história na Sul-Americana daquele ano. Grande parte da torcida entendeu que, apesar da queda, foi preciso priorizar. E é isso que a torcida quer, esforços para dar um passo além da “manutenção” e resgatar no imaginário do sofrido torcedor da Veterena de que é possível pensar grande!

Pensa GRANDE PONTE PRETA!

É isso.
Saudações alvinegras!

André Gonçalves

Andre Gonçalves

Ponte Preta desde sempre! Twitter: @andre7goncalves

%d blogueiros gostam disto: