GERAL DA MACACA #7 – Sérgio Carnielli, 20 anos de Ponte Preta

Onde não há diálogo, não existe democracia. E se não existe democracia, é ditadura.

Algumas coisas precisam ser pontuadas na administração de Sergio Carnielli na Ponte Preta.
Carnielli tem uma amor inegável pela Ponte Preta. E com seu dinheiro e prestígio, tirou o time da falência completa e deu esperanças a nação Pontepretana. Não há como não reconhecer esse feito e da importância dele para o clube. Isso foi em 1997 na conturbada e lamentável administração de Nivaldo Baldo (onde era vice) e seus antecessores.

Lá se vão 20 anos e ele ainda é o presidente, não pelo Estatuto e Juridicamente falando, mas todos sabem que ele é o mandatário de fato.
Ele foi responsável pelas alçadas à presidência de Márcio Della Volpe (2010 a 2013) e Vanderlei Pereira (2015 até 2018), antes deles Carnielli comandou a Macaca de 2000 a 2010, todas as vezes aclamado.

São 20 anos de uma relação que de unanime, se tornou em certos pontos, ditatorial. Um exemplo disso foi quando Della Volpe, em 2013, priorizou a Sul-Americana e Carnielli queria o campeonato de manutenção na Série A do Brasileiro. Nesse momento houve o racha entre os dois e Della Volpe de braço direito se tornou opositor, aos olhos de Carnielli.
Ou pelas muitas aclamações do Conselho Deliberativo como principal mandatário do clube. Ninguém teria opiniões conflitantes?
Sem contar Marco Eberlin que, de homem forte do futebol, como pessoa não grata pela cúpula alvinegra sem que fiquemos sabendo os reais motivos disso.

Outra coisa importante, formamos times melhores com menos dinheiro que as receitas de hoje.
Nos elencos de 2000/2001, por exemplo, tínhamos no elenco Ronaldão, Hernani, Marco Aurélio, Piá, Washington, Macedo, Elivélton, Basílio e mesclamos com pratas da casa como, Fabiano, Aranha, Rodrigo, Lauro, Adrianinho, Fabio Luciano…


Onde eu quero chegar?
A Associação Atlética Ponte Preta tem um dono! Embora pelo estatuto do clube e pelas leis vigentes, isso não é possível, mas de fato, ele é.
E o que impera nessa administração em que o Conselho Deliberativo não é oposição e, muito menos tem força de opinião, a regra é escrita e seguida por somente um grupo sem que haja, ao menos, questionamentos.
Não briga, mas troca de pontos de vistas em prol da Ponte Preta. Tudo que é contrário a cartilha Carnielli é visto como “inútil”, “não sabe nada de futebol”, “intriga”, etc.

Embora pela Lei, há obrigatoriedade de divulgar balanço das atividades de clube empresa, as transações de jogadores e seus salários entram em um único bolo, sem muitas revisões e olhos de conselheiros e torcida.
O que eram R$ 6 milhões em 1997¹ se tornou mais de R$ 102 milhões² no final de 2016.
Hoje, a Ponte Preta vive uma fase curiosa, nunca se arrecadou tanto e também nunca teve uma dívida tão alta, independentemente do credor.

Eu pergunto a você torcedor, quando que o time pode sanar essa dívida? No meu ponto de vista é impagável!

E a história que cansamos de ouvir dos interlocutores do futebol profissional, “estamos buscando camisa 9 que caiba no orçamento do clube”, “não podemos fazer loucuras”, “mercado escasso”. Rodrigão que jogou ontem contra nós estava no Santos encostado…

De clube com características históricas de revelar jogadores de grande talento e passagens pela Seleção Brasileira e vários grandes clubes nacionais e internacionais,nos tornamos uma vitrine no futebol nacional. Uma galeria de exposição e estamos reféns de empresários e diretores com capacidades muito questionadas.

A Ponte Preta sempre foi o time do povão, se notabilizou e mobilizou milhares de pessoas por essa característica.
E infelizmente isso tem sido jogado no lixo durante os últimos anos, com a falácia de “futebol moderno”.

É inevitável uma reflexão para esses 20 anos de administração Carnielli:
– A Ponte Preta abandonou sua gente e suas características a troco de que?
– Revelar jogadores é menos importante do que ser, simplesmente, uma vitrine?
– Quando teremos uma oposição atuante e forte? (teremos?)
– Qual o plano de amortização da dívida com Sérgio Carnielli? Seremos sempre reféns disso?
– Porque dispensamos tantos jogadores jovens de nossas categorias de base (que há pouco tempo atrás era uma piada) e contratamos jogadores com limitações visíveis?
– Qual o legado de Carnielli em 20 anos?

A impressão é que quanto menos torcedor no estádio melhor, para os negócios obscuros e duvidosos.
Pior para Ponte Preta.

É isso.
Saudações alvinegras!

André Gonçalves

Referências:
¹ http://www1.folha.uol.com.br/fsp/esporte/fk26079819.htm

² http://esportes.estadao.com.br/noticias/futebol,ponte-preta-tambem-tem-o-seu-mecenas,70001746613

Andre Gonçalves

Ponte Preta desde sempre! Twitter: @andre7goncalves

%d blogueiros gostam disto: