HOSPÍCIO #110 – O Corinthians pelo Corinthians

Se você está esperando um texto cheio de “chororô” por conta dos 3 metros e 30 do gol anulado do Jô, errou. Claro, influenciou no jogo. Mas o Flamengo jogou mais no segundo tempo. O Corinthians poderia ter vencido, mesmo com o lance esdrúxulo do bandeira.

A grande maioria das pessoas têm o péssimo hábito de culpar aos outros pelos seus fracassos. Com o futebol, não é diferente. Culpam a arbitragem, a torcida, o gramado. A grande questão é que todos nós somos responsáveis por aquilo que fazemos, pelos resultados que conquistamos, sendo eles bons ou sendo eles ruins. A situação está ali, e o ser o humano é altamente adaptável. Se o gramado é ruim, se a torcida é hostil ou se o árbitro errou, o jogador já sabe disso, e tem que superar. Não é lição de moral, é uma constatação daquilo que parece ser muito claro.

O bandeira errou, e o jogo estava somente nos primeiros minutos do primeiro tempo. O Corinthians teve, pelo menos, mais uns 70 minutos para fazer outro gol. E não fez. Pelo contrário, tomou. Como dito, o erro influenciou no placar, mas o Corinthians não acumulou méritos para passar por cima do erro. O Flamengo, sim, se “aproveitou” da situação, e buscou o resultado.

É o Corinthians pelo Corinthians. Personificando o time, ele é como todos nós: responsável pelos seus resultados. E quem pode tirar o título do Corinthians é só o Corinthians.

Thiago Cunha Martins

Paulistano, alvinegro, co-fundador e Diretor-geral do HTE Sports. Jornalismo por paixão, Psicologia por vocação. Adorador do futebol e tudo o que o rodeia. Fã curioso da NFL, UFC e eventual seguidor de outros esportes

%d blogueiros gostam disto: