O que esperar dos recém promovidos à Premier League?

Por: Lucas Farias

A Championship (nome oficial da segunda divisão do futebol inglês) é uma das competições mais acirradas do mundo inteiro, com diversos excelentes jogos e times tradicionais se enfrentando e lutando contra os “novatos” que buscam o acesso, nem que seja por apenas uma temporada, visto que é muito difícil se manter na primeira divisão, a Premier League. Além de uma competição por pontos corridos, os playoffs da Championship rendem milhões de libras/euros/dólares e são jogos míticos, lembrados por muitos anos. Se você já viu um vídeo que o jogador do Leicester perde um pênalti, o rebote e na conclusão da jogada sai gol do time adversário (no caso, o Watford), você já viu como são os playoffs da segundona inglesa: intensos demais.

Dito isto, vocês entendem como é importante para os times menores subir de divisão, mesmo que seja para figuração. Isso sem contar os milhões em caixa para investimentos advindos dos patrocinadores e das cotas de transmissão. Nesse último ano, Newcastle, Brighton and Hove Albion, subiram diretamente como primeiro e segundo lugares respectivamente, e Huddersfield Town, subiu na quinta colocação, sendo o vencedor dos playoffs. O que esperar deles pra temporada 2017/18? O HTE tenta adivinhar e contar pra você agora, lembrando que outro Leicester vai ser difícil de acontecer.

NEWCASTLE

O milionário campeão da Championship 2016/17 não ganhou a competição com facilidade, sendo disputada ponto a ponto com o Brighton até o final, com apenas duas rodadas de antecedência. A diferença de um ponto mostra como foi acirrada a briga. Mesmo tendo o oitavo técnico mais caro da Inglaterra na temporada passada, Rafa Benitez, o time de Newcastle não teve vida fácil, mas demonstrou que a camisa pesa bastante e levou o título pra casa. Outro ponto que vale destacar é a folha salarial mais cara da história da Championship. Obrigação de ganhar? Também acho, mas nem sempre as coisas são assim.

Para essa temporada, o time tetracampeão inglês e seis vezes campeão da Copa da Inglaterra (FA Cup) não fez contratações extravagantes e apenas contratou pontualmente, em posições onde acabou perdendo jogadores por fim de empréstimo ou vendas. Provavelmente, ficará no meio da tabela para não cair mais, pois é um dos times tradicionais ingleses e a queda costuma fortalecer ainda mais a camisa. Tem como destaques o técnico Rafa Benitez, o atacante Mitrovic, o goleiro Tim Krul, além de Jonjo Shelvey e DeAndre Yedlin, ambos já participando da Premier League anteriormente.

BRIGHTON AND HOVE ALBION

O time do Brighton vai estrear na Premier League (lembrando que ela começou no ano de 1991) visto que há 34 anos não conseguia o acesso, batendo na trave por três vezes, caindo nos playoffs da Championship. Ficou em segundo lugar, se classificando diretamente para a Premier League e vendeu caro o título para o Newcastle. Também não investiu desregradamente e as contratações foram pontuais.

No entanto, diferentemente do rival na temporada passada, o esperado do time do Brighton é que brigue para se manter na primeira divisão visto que o nível dos adversários é um pouco maior e o time da costa sul da Inglaterra terá que mostrar sua força para enfrentar os gigantes ingleses e permanecer na elite. Tem como destaque o meio campista Sidwell, que já jogou a Premier League pelo Stoke City e o artilheiro Glenn Murray.

HUDDERSFIELD TOWN

O Huddersfield, mesmo sendo um pequeno time do interior da Inglaterra da cidade homônima, tem um recorde jamais quebrado por nenhum time na Primeira Divisão inglesa. Nos anos de 1923/24, 1924/25 e 1925/26, o clube se sagrou tricampeão e nenhum time jamais superou esse feito. Porém, a vida ficou complicada pro clube nos anos seguintes, chegando a jogar até pela quarta divisão do campeonato inglês. No entanto, depois de 45 anos o time está de volta à primeira divisão, estreando também na Premier League.

A subida para a Premier League já foi uma vitória pois o time terminou o campeonato em quinto lugar e ganhou os playoffs nos pênaltis nas duas partidas que enfrentou. A vitória também vem pra quem sabe se segurar e pênalti não é loteria, é treino. Porém, as expectativas são baixíssimas para o time do interior. Só de subir, o time já conseguiu de dinheiro o que gastou nas últimas três temporadas e se permanecer na primeira divisão verá um investimento gigante entrando em seu caixa. Seria uma vitória e o autor vai confessar que não conhecer ninguém dos Terriers, como são chamados.

Falta muito pouco pra começar a EPL 2017/18 e que esses três times mostrem muita força para permanecer. Vão precisar, pois os fracos não tem vez no Inglesão!

 

Lucas Farias

Carioca, 25 anos, nem um pouco jornalista, mas apaixonado por esportes, principalmente futebol. Flamengo, Tottenham, Miami Heat e New Orleans Saints.

%d blogueiros gostam disto: