A relevância social do futebol

O futebol é um dos assuntos preferidos do brasileiro, de forma geral. Além disso, é um esporte. E como todo esporte, tem uma importância muito maior do que somente o jogo que é disputado. Por conta disso, nos últimos anos, vários exemplos de episódios de “Não é só futebol” apareceram. O esporte tem importância naquilo que concerne em todos os aspectos de uma sociedade. O futebol, como esporte, também é relevante no aspecto social.

O futebol reúne colegas de escola, trabalho ou faculdade num jogo semanal, possibilita encontro de pessoas que, talvez, nem se conheceriam se não fosse uma “pelada” ou um jogo no estádio, te faz abraçar um desconhecido num momento de gol e faz com que dezena de milhares de pessoas cantem numa só voz num único espaço. Pode fazer com que uma pessoa saia do sedentarismo e evite as diversas doenças que isso acarretaria na sua vida. Alguém depressivo pode ter um alívio nos sintomas da doença ao praticar, ter com que assistir à um jogo de futebol ou somente jogar conversa fora sobre o assunto. Abre espaço para que pessoas sejam empregadas somente para cobrir jogos e trabalhar dentro dos clubes, ou fabricar as chuteiras, uniformes, meiões e calções que os profissionais utilizam; o que seria do comércio, do vendedor ambulante que circunda os estádios, ou que oferece aos torcedores água e outras bebidas se não fosse o futebol? Já parou para pensar nisso?

E além, pode tirar um garoto das ruas para se dedicar ao sonho de, um dia, ser um Neymar Jr, por que não? É por isso que jogadores são tão comentados, muitas vezes de forma até exacerbada. É por isso que a escolha de mau gosto do Boa Esporte ao contratar Bruno foi tão repercutida. Os atletas, os clubes, e tudo que rodeia esse esporte é tido como exemplo. Mensure, você mesmo, o exemplo que um garoto ou uma garota que sonha em ser jogador ou jogadora tiveram quando deram espaço ao Bruno. Ainda, imagine qual o exemplo que as pessoas têm quando o poder público segue sendo complacente com crimes relacionados ao futebol.

Apesar de particularmente estar enjoado da frase, mas, realmente, nunca será só futebol. Nunca será só um esporte. A relevância que o futebol tem aqui no Brasil é das mais importantes. Envolve saúde pública, economia, bem-estar populacional e, por que não, política. E tudo isso pode ser contido na semântica social. O Brasil é um país socialmente futebolístico. A, igualmente, frase batida “O Brasil é o país do futebol” tem um significado muito maior do que apenas as 5 estrelas que ostenta no peito. A esperança é que se dê mais atenção ao que é ligado ao futebol, que medidas sejam tomadas, pois elas teriam efeito em todas as esferas da nossa sociedade.

 

Thiago Cunha Martins

Paulistano, alvinegro, co-fundador e Diretor-geral do HTE Sports. Jornalismo por paixão, Psicologia por vocação. Adorador do futebol e tudo o que o rodeia. Fã curioso da NFL, UFC e eventual seguidor de outros esportes

%d blogueiros gostam disto: