CANTO DO MANTO #21 – Rueda chegou!

Foto: Gilvan de Souza/Flamengo

Como o próprio título diz, Rueda chegou. E nesse pouco tempo que esteve no comando já assistiu o time passar vergonha contra o Atlético-MG, ouviu besteiras de vários técnicos e jornalistas brasileiros e participou do primeiro jogo no comando de uma das equipes mais pressionadas do país sendo um clássico estadual na semifinal da Copa do Brasil. Complicado, certo? Não para o experiente técnico colombiano, que parece estar bastante sereno e focado, mostrando que as (muitas) dificuldades não vão abater os planos deste para o crescimento do Flamengo.

No jogo de ontem, não deu pra ver traços de seu trabalho ainda. É impossível em duas conversas e uns treinamentos mudar alguma coisa. Mas só a coragem de finalmente barrar Márcio Araújo da titularidade e tirar esse indivíduo da zona de conforto, mesmo tendo colocado ele no segundo tempo, e já dá sinais de que ele realmente observou quem prejudica o time de verdade. E que entende de futebol, não apenas de “estudos sobre o futebol”. O empate em 0 x 0 não foi um bom resultado, mas traz mais calma para se pensar no segundo jogo no Maracanã e com uma vitória simples, a classificação pode ser alcançada.

Leia também: CANTO DO MANTO #20 – Caos

Sobre a atuação podemos destacar que o futebol com muita posse de bola, mas pouquíssima criação de Zé Ricardo permanece, mas como dito no último texto do Canto, vem muito também do fraco rendimento de Diego e Everton, ambos abaixo do esperado nas últimas semanas e das pixotadas da zaga. Everton, inclusive, não gostou de ser substituído. Também achei equivocada a alteração, mas tomara que isso não cause problemas futuros. Rueda está conhecendo o elenco e fez a substituição que julgou necessária. Nada a cornetar por enquanto. Vamos dar tempo pro homem trabalhar. O time escalado ontem com as adições de Diego Alves, Rhodolfo e Everton Ribeiro nos lugares de Muralha, Juan e Berrío é o ideal para enfrentar e ganhar do Atlético-GO. A derrota ou empate não são opções. E se quiser botar o Diego Ribas um pouco no banco pra sair da zona de conforto eu não vou me importar também. Tem errado tudo e criado nada.

No entanto, na minha visão, a tática não será o maior problema que Rueda enfrentará com esse elenco do Flamengo. O time tem uma mentalidade acomodada e perdedora. Toma gol e se abate facilmente, não demonstra reação e por muitas vezes mostra uma apatia perante os maus resultados e adversidades parecendo uma criança de 4 anos depois de tomar bronca pública da mãe na frente dos colegas de turma. Eu nem lembro quando foi a última vitória do meu time.

Leia também: CANTO DO MANTO #15 – Deixem Vinícius Jr em paz!

Mudar a mentalidade, buscar as melhores opções de jogo e fazer desse bom time um grupo de vencedores vai ser o maior desafio do colombiano. Vamos dar tempo, ganhar tudo que puder (Brasileiro já foi pras cucuias, mas ainda temos Copa do Brasil, Sul-Americana e Primeira Liga e queremos pelo menos duas) e focar no ano que vem com a vaga na Libertadores e pensando sempre em progredir. Saudações rubro-negras e seja bem vindo Rueda!

Texto: Lucas Farias (@ttlucasf )

Lucas Farias

Carioca, 25 anos, nem um pouco jornalista, mas apaixonado por esportes, principalmente futebol. Flamengo, Tottenham, Miami Heat e New Orleans Saints.

%d blogueiros gostam disto: