CANTO DO MANTO #22 – Rueda e o Flamengo: 5 jogos e 3 competições depois

Rueda completou 5 jogos sem perder e os torcedores já nem se lembram do nome do último técnico. Só queria dizer que eu estava certíssimo quanto a tirar o último treinador do comando e se tivesse sido feito antes (na época da vergonhosa eliminação na Libertadores) provavelmente não estaríamos no abismo de distância de 15 pontos para o líder Corinthians no Campeonato Brasileiro e ainda teríamos mais uma competição com um título possível.

O colombiano ainda está invicto no comando do Flamengo em todas as competições, se classificou para a final da Copa do Brasil, mesmo com muitos desfalques, visto que a Copa do Brasil 2017 não deixa inscrever outros jogadores, mesmo com a duração de quase um ano inteiro. Mas vamos esquecer esse detalhe e regulamento pífios. Outra notícia boa é que a “cozinha” está bem arrumada e mais bem protegida com a saída de Márcio Araújo: o time só sofreu o primeiro gol no jogo de ontem (o quinto do técnico no comando) com uma falha lamentável do goleiro Muralha. Me pergunto quem foi que botou esse apelido em Alex. O sarcasmo às vezes pode atrapalhar demais uma carreira no futebol e já é o segundo muralha que deixa passar tudo e todos, mas mesmo assim, veste a camisa do Flamengo profissionalmente.

Ontem, o time foi eliminado da Primeira Liga jogando com um time alternativo, mas pelas peças que estavam em campo não deveria ter empatado com o frágil time do Paraná, treinado pelo famigerado Lisca Doido. Se vocês perguntarem se eu to feliz, eu vou dizer que não. Eu sou Flamengo e o meu time é gigante. Tem que entrar pra ganhar em todas as competições que participa. Rueda finalmente viu as consequências de escalar as bactérias do Flamengo: Márcio Araújo, Muralha, Rafael Vaz e Gabriel. E ainda tinha o horroroso Felipe Vizeu (saudades Damião, outro horroroso) que conseguiu a façanha de se machucar numa bola fácil e dar ainda mais dor de cabeça para o treinador, visto que, Guerrero está suspenso do primeiro jogo da final da Copa do Brasil.

Sobre esse jogo importantíssimo para o ano do Mengão, o goleiro titular tem que ser o jovem Thiago por demonstrar atuações mais sólidas e por dar a possibilidade de pelo menos chegar perto dos pênaltis batidos, no caso de uma eventual disputa por penalidades. Ontem da minha casa, eu estava mais perto dos pênaltis do Paraná do que o goleiro Alex. Chegou a ser ridículo olhar aquilo. Os pênaltis dos jovens Vinicius Jr e Paquetá foram ridículos também. O time tem que estar preparado para essa possibilidade sempre. Dos males, o menor. Ainda tem outras competições e eu espero que o time aprenda com os erros.

A melhora do time é aparente nas últimas partidas (time mais compacto, menos cruzamentos sem noção nenhuma, mais ultrapassagens e tabelas, marcação mais forte e efetiva), mas ainda tem muito trabalho para se fazer. Manter a defesa sólida, resolver os jogos e não complicar partidas fáceis e temos tudo para conseguir pelo menos um dos três títulos em disputa até o final do ano. E não podemos esquecer da obrigação de se classificar diretamente para a Libertadores. Vamos dar tempo pro homem trabalhar, como demos ano passado para Zé Ricardo. Mas se pudermos esperar ganhando títulos fica melhor ainda. Saudações rubro-negras!

Lucas Farias

Carioca, 25 anos, nem um pouco jornalista, mas apaixonado por esportes, principalmente futebol. Flamengo, Tottenham, Miami Heat e New Orleans Saints.

%d blogueiros gostam disto: