Futebol Fora da Mídia #10 – A Liga dos Campeões da África

(Foto: Mamelodi Sundowns / Instagram oficial)

 

Estamos acostumados a ouvir falar da Taça Libertadores, da Liga dos Campeões da Europa, até mesmo das competições equivalentes na América do Norte e na Ásia. Pouco se fala, no entanto, da Liga dos Campeões Africana. A competição teve a sua primeira edição no ano de 1964, ainda sob o nome de Copa Africana dos Campeões. A mudança na nomenclatura do torneio aconteceu apenas em 1997, onde além de novo nome, ganhou novo formato.

O maior campeão é o Al Ahly, do Egito, clube tradicional e que sempre figura no Mundial de Clubes da FIFA. Outras equipes que chamam atenção na lista dos clubes que já conquistaram o torneio são o TP Mazembe, algoz do Internacional no Mundial de Clubes de 2010, e o Raja Casablanca, que despachou o Atlético Mineiro no Mundial de 2013.

O país que domina, em número de títulos (14), a competição é o Egito. São oito conquistas do Al Ahly, cinco do Zamalek e uma do Ismaily. República Democrática do Congo (6), Marrocos e Camarões (5) são os países que vem logo em seguida em número de títulos.

NA ATUAL TEMPORADA…

A Copa Libertadores da América conheceu seus semifinalistas há pouco tempo. A UEFA Champions League ainda vive as primeiras rodadas da fase de grupos. Já na África, a primeira perna das semifinais da competição mais importante de clubes da continente ocorreu nesse fim de semana, deixando totalmente em aberto a definição do campeão, sendo que esse clube irá representar o continente no Mundial de Clubes.

No primeiro jogo, USM Alger, da Argélia, recebeu o Wydad, de Marrocos. A partida terminou empatada em 0x0. Apesar de ter dominado o jogo, os argelinos não conseguiram furar a barreira da equipe marroquina, que não chutou uma bola na direção do gol e saíram satisfeitos com o placar, já que tem 100% de aproveitamento em casa no torneio (assim eliminou na fase anterior o Mamelodi da África do Sul que defendia o título em busca do seu segundo título da competição). Para o Alger, que nunca foi campeão da competição, resta o alento do placar em casa ter sido o mesmo que teve nas quartas de final, quando se classificou derrotando o Ferroviário de Moçambique graças ao gol fora de casa.

Foto: Reprodução / Facebook oficial USM Alger

A segunda semifinal é um confronto de gigantes africanos. Em casa, o Étoile du Sahel, da Tunísia, bateu por 2 a 1 o maior campeão da competição, os egípcios do Al Ahly, em jogo em que o Étoile (que tem o brasileiro Diogo Acosta como artilheiro da equipe na competição) foi levemente superior. Além de conseguir uma pequena vantagem para o jogo da volta, manteve sua invencibilidade na competição. Para o octacampeão, que não chega na final da competição desde 2013, a confiança se mantém pelo peso da camisa e de não ter perdido em casa, além de ter eliminado outro time tunisiano no mata-mata, o Esperance Tunis, maior campeão do seu país e bicampeão da competição.

Foto: Reprodução / Facebook oficial Étoile du Sahel

Os jogos da volta ocorrem no dia 20 de outubro, onde os mandos de campo se invertem e o Wydad irá receber, no Stade Mohammed V,o USM Alger com cerca de 50 mil torcedores em Casablanca, Marrocos. Enquanto isso, o Al Ahly receberá o Étoile du Sahel no gigantesco Cairo International Stadium, que tem capacidade de para mais de 74 mil presentes.

%d blogueiros gostam disto: