GERAL DA MACACA #19 – À Espera de um Milagre

A torcida está esperando um milagre, que dificilmente virá!
E ao que parece os boleiros e diretores já entregaram os pontos desde o jogo contra o Cruzeiro.

Como sempre, quem sofre somos nós, e como sofremos…
O que me levou a acreditar no post anterior do GERAL DA MACACA #18, que um time que conquistou 8 vitórias em 29 jogos poderia vencer 5 em 10 restantes?
Somente a paixão para nos cegar a esse ponto…

É possível? Sim. Mas é muito, mas muito, muito improvável!
Gostaria de “parabenizar” os envolvidos pelo ano medíocre.
Não fossem os 2 jogos em alto nível (pelo Paulista, contra Santos e Palmeiras no Majestoso), o que teríamos para lembrar do FRACASSO TOTAL que 2017 se tornou? Você se lembra de outro jogo, excluindo os citados, que jogamos bem os 90 minutos?

Chegamos à Final do Paulista e todos os diretores foram aos microfones das rádios e TVs para falar…
E me parece que esse foi o maior problema da Ponte Preta em 2017, chegar à final do Paulista!
A torcida se lembra como conseguimos passar da primeira fase. Na verdade, lutamos contra a queda!

A diretoria acreditou que a montagem do elenco foi suficiente para… se manter na Série A. Mas nem para isso foi! Porque com esse tipo de pensamento, o da manutenção, eles mantêm grande parte da torcida longe do estádio, pensamentos pequenos e incompatíveis com a PONTE PRETA, são diretores e jogadores dignos de futebol amador vestindo nossa camisa!

Eles não querem a torcida por perto!
Quem se lembra das desculpas mais que esfarrapadas para nos afastar?
– valores de ingresso altíssimos;
– setorização do Majestoso (setor Brahma);
– proibição das organizadas e as retirando do local que é delas por direito e de onde sempre ficaram;
– lançamento do primeiro uniforme da Adidas com uma camisa já batida pela marca;
– abandono do Brasileirão 2016 antes do seu final;
– venda de camisas por preços diferentes no Majestoso e no site da fabricante…

Eduardo Batista falou ontem na coletiva que “não é hora de achar culpados e sim encontrar soluções…” Talvez porque ontem o culpado foi ele! Inventou na escalação no jogo mais importante da temporada!
Porém, as honras pela montagem do time, e que conseguiram jogaram no lixo o maior orçamento anual da história da A.A. Ponte Preta, todos sabemos.
– Gustavo Bueno, garoto Elenko Sports;
– Vanderlei Pereira, Mestre dos Magos, quando mais precisa dele, ele some;
– Giovanni Dimarzio, Marionete;
– Helio Kazuo, Boneco de Cera, senta na coletiva e não abre a boca;
– Sergio Carnielli, que deixou de Salvador passou a ser Ditador;
– Gilson Kleina, o Legalzão ultrapassado;
– Eduardo Batista, o Professor Pardal.

Desde o final de 2016 a falta de planejamento e reposições pífias nos renderam resultados catastróficos.
Perder para o Cuiabá em pleno Moises Lucarelli pela Copa do Brasil é de doer a alma.
Pela Sulamericana, jogar como jogou contra o Sport em Recife é absurdo!
Assim como perder em casa para concorrentes diretos no Brasileirão como: Atlético-GO, Bahia e Avaí. Dos 3 citados, conquistamos 1 ponto até aqui, no empate frente o Avaí na Ressacada no primeiro turno.

De onde tirar forças?
Quais são as reais chances de nos mantermos da Série A?
Sinceramente, depois de ontem, só um Milagre…

Saudações alvinegras!
André Gonçalves

Andre Gonçalves

Ponte Preta desde sempre!

Twitter: @andre7goncalves

%d blogueiros gostam disto: