HOSPÍCIO #114 – Calma, Corinthians

Turbulência, desespero, afobação, nervosismo. Essas características retratam bem o atual momento vivido pelo Corinthians. De um irretocável primeiro turno para um medíocre segundo período, toda aquela gordura acumulada com o decorrer das rodadas estão sendo perdida com uma velocidade assustadora.

Ponte Preta em Campinas, Palmeiras na Arena, Atlético Paranaense na Arena da Baixada, Avaí e Fluminense em casa, Flamengo no Rio, Atlético Mineiro na Arena e Sport no Recife. As fichas estão lançadas. A vantagem de seis pontos faltando 8 rodadas é muito boa. Segundo o matemático Tristão Garcia o time tem 71% de ser campeão.

A verdade é que o plantel que foi dado ao técnico Carile não era para lutar pelo título e se conseguisse uma classificação para a Libertadores 2018 já estaria de bom tamanho. Acontece que o título do Campeonato Paulista e o primeiro turno avassalador e invicto mudou o objetivo do clube na temporada.
É preciso calma, manter o controle. Carile não pode ser passivo, muitos jogadores estão com desempenho pífios, é o caso do Arana que após a divulgação de vídeos íntimos seu rendimento caiu, o mesmo se aplica ao Fagner após não ser convocado pelo técnico Tite, além do setor de criação com Jadson e Rodriguinho. Ainda tem a falta de qualidade de um elenco, sobre tudo no ataque.

O ambiente está tenso, é preciso mudar. Uma tragédia anunciada se continuar desse jeito pode acontecer, tragédia essa que hoje seria pior até do que o Tolima. É hora de superação. O torcedor não tem outra escolha, estamos no mesmo barco. É hora ainda mais de apoiar.

A mídia está vendendo que o jogo diante do Palmeiras será a “final”, mas a nossa final já começa no próximo domingo diante da Ponte. Duelo esse que o time vai com 8 pendurados, ou seja ter mais concentração e controle será fundamental.

%d blogueiros gostam disto: