Turnover – Rodgers to Hundley

(Foto: USA Today)

A temporada de 2017 da NFL tinha tudo para ser similar ao ano anterior. Afinal, os finalistas de conferência no geral se fortaleceram um pouco mais e quase não perderam peças. Na prática, a história é outra. Péssimas atuações de Patriots, Falcons e Steelers equilibraram bastante a liga, e outra equipe que foi finalista de conferência pode ter tido sua temporada já encerrada. Os Packers, com a lesão de seu QB titular, tem tudo para ficar de fora da temporada junto com Aaron Rodgers.

Notoriamente, essa situação já era uma tragédia anunciada há algumas semanas. O desempenho fraco da linha ofensiva fez com que Rodgers sofresse muitos hits, que maioria das vezes é mais preocupante até que os sacks. Culpar Anthony Barr e condenar o hit é uma atitude bem cômoda por parte de Mike McCarthy. A maior culpa talvez seja da linha ofensiva comandada por ele, que passa por muitos problemas desde a saída de T.J Lang e J.C Tretter, e cá entre nós, não existem muitos jogadores bonzinhos se tratando de pass rush. Sempre acaba sobrando aquela força a mais principalmente por causa da rivalidade. Fato é que Bret Hundley tem que assumir esse ataque é tentar um milagre de salvar essa temporada.

O jovem fruto de UCLA ainda é bastante cru para sem um starter na liga, vide suas interceptações contra o Vikings. Apesar disso, ele possui um trabalho de pés interessante no pocket, similar (estou comparando só o trabalho com os pés!) ao do Rodgers, o que gera um ponto positivo e até animador. Ele também conta com boas armas como Jordy Nelson, Devante Adams, Randall Cobb, que podem ajudar bastante no seu desenvolvimento. A grande barreira será o tempo no pocket e o braço de Hundley, além da ajuda do jogo terrestre, sendo ambos bastante questionáveis, mas que se renderem, podem levar o Packers a um Wild Card.

Mas o cenário não é dos mais desastrosos,  a divisão está equilibrada e o líder é o Vikings, que está sendo comandado também por um backup. É obvio que Case Keenum tem um pouco mais de experiência, mas Minnesota também já perdeu Dalvin Cook, principal RB do time. Nos Lions, Stafford não engrenou na temporada. Já os Bears passam por uma reconstrução, mas se deixarem sonhar…

Fala-se numa possível volta do Rodgers para as duas últimas semanas, como o que ocorreu em 2013 na qual ainda levou a equipe aos playoffs naquela ocasião. Matt Flynn e Scott Tolzien jogaram de QB na época. Não foram um primor mas mantiveram os cabeças de queijo vivos e esse talvez seja o trabalho de Hundley, que ainda conta com Joe Callaham como seu reserva.

A NFL mostra a cada dia que é uma caixinha de surpresas e um nome pode mudar todo o futuro da temporada. Certamente este ano trará algumas explicações do tipo se realmente o Packers necessita gastar uma high pick do Draft por um Backup para o Rodgers, ou se Brett Hundley pode ser um daqueles caras que conseguem manter o mínimo do nível de jogo sem a principal estrela dos cabeças de queijo.

Remisson Negreiros

Um brasileiro, louco por NFL e adora uma boa discussão, fala umas groselhas em outros sites. e no twitter @remissonplay10

%d blogueiros gostam disto: