A Semana lá Fora #02 – Mais um capítulo do tamanho do Boca Juniors

(Foto: LA NACION/Marcelo Aguilar)

O campeonato argentino começa com um franco favorito e este é um “inimigo” íntimo dos brasileiros: o gigante Boca Juniors. Depois de seis rodadas, o time azul e amarelo soma 18 pontos, com 6 vitórias, 15 gols a favor e apenas um contra. Uma curiosidade interessante (desculpa gente, eu sou de humanas) é que não se sabia qual seriam as cores do time e o dono decidiu que seria a cor da bandeira do primeiro navio que atracasse no porto: um navio sueco chegou e por isso elas foram escolhidas. Aula de história dada, vamos ao desempenho excelente dos líderes. Até agora, aproveitamento máximo e um show de futebol neste começo de campeonato. O atual campeão argentino vem com tudo já visando distanciar de seus concorrentes, sendo o segundo colocado seu maior rival, o River Plate.

O Boca, dono de 32 títulos do campeonato argentino, vem inspirado depois de vitórias contra Olimpo, Lanús, Godoy Cruz, Vélez Sarsfield, Chacarita e Patronato. Tem a melhor defesa e o melhor ataque do campeonato até o momento e vem mostrando um futebol agressivo e aguerrido, dentro e fora de casa. A Bombonera tem sido uma fortaleza e um caldeirão, onde a torcida tem lotado e dado uma aula de como torcer. O técnico já é um conhecido da torcida, um argentino identificado e que já fez história com a camisa xeneize: Guillermo Schelotto, que ganhou a Libertadores nos anos de 2000, 2001, 2003 e 2007, além de inúmeros Aperturas e Clausuras e outros títulos internacionais.

Este já é o melhor início de campeonato do gigante argentino.

A boa fase do time da capital vem desde o ano passado quando foi campeão e teve o melhor ataque da competição com 62 gols. O destaque foi para o artilheiro Dario Benedetto que fez mais que um terço desses gols (21). Esse atacante pouco conhecido aqui no Brasil, foi o alvo de uma das maiores polêmicas da semana passada, quando o técnico Sampaoli optou por escalá-lo de titular, deixando craques de potências europeias como Dybala e Icardi, da Juventus e Inter de Milão respectivamente, no banco. A fase dele é excelente com seis gols em seis jogos, mas será que um craque local é mais interessante pra seleção que grandes jogadores? Deixa pro Sampaoli resolver até a Copa, mas aparentemente ele vai ter trabalho pra decidir.

A maior preocupação para nós, brasileiros, deve ser com esse time jogando bem assim na Libertadores 2018, visto que eles já estão classificados e não ganham a maior competição do continente desde 2007, sendo que neste meio tempo tiveram um vice campeonato (2012), vencidos pelo Corinthians na final. Vão vir com tudo para ganhar mais um título e empatarem com o Independiente como maiores vencedores da competição. Vamos acompanhando até onde pode ir esse Boca Juniors. Esperamos que só até a fase de grupos da Libertadores! hahaha

Lucas Farias

Carioca, 25 anos, nem um pouco jornalista, mas apaixonado por esportes, principalmente futebol. Flamengo, Tottenham, Miami Heat e New Orleans Saints.

%d blogueiros gostam disto: